Membros do Mastodon, Dillinger Escape Plan, Mars Volta e Jane's Addiction formarão supergrupo

Estadão

19 Junho 2011 | 22h24

estadao.com.br

SÃO PAULO – O guitarrista do Mastodon Brent Hinds anunciou em entrevista ao site Noisecreep que deve formar um supergrupo com mais três músicos. Se juntarão a Hinds o guitarrista do The Dillinger Escape Plan, Ben Weinman, o ex-baterista do The Mars Volta Thomas Pridgen e o baixista original do Jane´s Addiction, Eric Avery.

Divulgação
Divulgação
Brent Hinds anunciou a criação do supergrupo no início da semana

A última década viu a criação e a dissolução de vários supergrupos, como o Velvet Revolver, que contava com membros do Guns n’ Roses e do Stone Temple Pilots e gravou dois álbuns em estúdio. Chris Cornell, vocalista do Soundgarden, se uniu aos instrumentistas do Rage Against The Machine para formar o Audioslave, outra banda que desfrutou de muito sucesso até debandarem em 2007. Há dois anos, Josh Homme, guitarrista e vocalista do Queens of the Stone Age montou o Them Crooked Vultures ao lado de Dave Grohl na bateria e John Paul Jones, o lendário ex-baixista do Led Zeppelin.

Agora chegou a vez do metal. Ainda sem nome definido, o projeto de Brent Hinds contará com alguns dos mais talentosos e transgressores músicos do gênero. Influenciado pelo progressivo, o próprio Mastodon, com quatro álbuns na bagagem, é unanimidade entre críticos e fãs do som pesado.

Mais radical ainda é o The Dillinger Escape Plan, que se destaca principalmente pelas súbitas mudanças de tempo e complexas linhas instrumentais precisa e agressivamente executadas.

Já o The Mars Volta não é necessariamente reconhecido pelo peso de suas composições, mas com a entrada de Thomas Pridgen em 2006 a banda deu uma guinada em direção ao metal. Com influências que vão da salsa ao fusion, o grupo liderado por Omar Rodríguez-López lançou em 2008 seu álbum mais frenético e violento, The Bedlam in Goliath. A responsabilidade pela mudança pode ser atribuída a Pridgen, um baterista que alia técnica apurada e força bruta. Com a sua saída em 2009, o The Mars Volta certamente ficou um pouco menos furioso.

O ingrediente mais melódico da mistura é Eric Avery, pioneiro do rock alternativo no final dos anos 80 no baixo do Jane’s Addiction. A presença de um músico um pouco mais “normal” deve se provar importante para aliviar a tensão.

Na entrevista ao Noisecreep, Hinds afirmou que os músicos ainda não estão se encontrando com regularidade devido aos compromissos profissionais de cada um, mas que em breve eles devem se juntar em estúdio para gravar um álbum. Agora resta esperar.