Megadeth recorda clássicos

Estadão

15 de novembro de 2011 | 23h18

Lipe Fleury – estadão.com.br

A flying V de Dave Mustaine estampa a arte da capa de Rust in Peace, disco que completou duas décadas no ano passado e foi apresentado na íntegra no Credicard Hall em 2010 em um show que comemorou uma das maiores obras da história do metal. No SWU, o fãs puderam conferir faixas deste e de outros grandes discos do Megadeth.

Riffs acelerados são tocados com peso e precisão, cativando a legião de headbangers dedicados que canta os refrões e imita em movimentos desvairados os solos de Dave Broderick em uma guitarra imaginária. A lealdade dos metaleiros aos seus ídolos é algo sincero e bonito de se ver.

Em Peace Sells, faixa-título do segundo álbum, a harmonia entre os integrantes do Megadeth fica clara. Tanto na argamassa sincronizada do baterista Shawn Drover com o baixista Dave Ellefson, único membro original além de Mustaine, quanto na dobradinha das guitarras, a consistência em viradas rápidas e bem articuladas é notável.

Apesar de calculado, o som da banda pioneira do thrash metal não deixa de ser cheio de vida, e sentimentos que vão da cólera à euforia são transmitidos a cada palhetada. Como em outras apresentações do dia, a proficiência dos músicos chama a atenção. O prolífico e celebrado Mike Patton fecha a noite só daqui a algumas horas, mas o último dia do SWU já pode ser considerado o melhor dos três.

Tudo o que sabemos sobre:

MegadethSWU

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: