'Let's Rock', uma exposição histórica

Estadão

24 de março de 2012 | 12h00

Roberto Nascimento

A primeira pergunta a vir à mente quando se pensa em uma exposição que cobre seis décadas de um gênero que tem as próprias enciclopédias é quão a fundo esta mostra conseguirá ir no assunto.

A resposta, de José Antonio Algodoal, curador da Let’s Rock, é que o objetivo não é tanto contar a história do rock quanto possibilitar uma interessante experiência audiovisual pelas diferentes partes deste universo.

“Acho que qualquer coisa relacionada à música sempre será alvo de crítica. Seis décadas de uma coisa tão rica como o rock são impossíveis de serem cobertas. Portanto, evitamos dizer que é uma exposição sobre a história do rock. É apenas uma mostra. Sempre haverá o cara que perguntará sobre as bandas obscuras, e é óbvio que não dá para cobrir tudo”, explica.

Exposição histórica, a Let’s Rock deve atrair o grosso do público de rock, ou seja, os saudosos pela época áurea do gênero, quando Led Zeppelin, Pink Floyd e Stones reinavam no mundo. Pelo menos é o que aparentam almejar os destaques do evento. Na entrada, o visitante encontra uma linha do tempo, com fotos e textos sobre cada período do rock, de Elvis aos dias de hoje.

Rolling Stones em 1964

A exposição tem quatro níveis. Logo no primeiro andar, encontra-se uma série de objetos de grandes bandas. Há figurinos usados por músicos em shows, cartazes, o baixo Hofner em formato de violino usado por Paul McCartney, o baixo de Gene Simmons, baterias de Igor Cavalera e baquetas de Charlie Watts, além de um pinball do The Who, como o de Pinball Wizard.

Há uma cabine com uma foto em 360 graus do show dos Rolling Stones em Copacabana, em 2006, com áudio e também uma réplica do porco usado pelo Pink Floyd, quando a banda toca Pigs on the Wings, e outras cabines com discos e áudio de diferentes fases do rock.

O destaque da mostra deve ser as fotos de Bob Gruen, que registrou todo mundo, de Hendrix, Lennon aos Stones, e participa de uma palestra no dia de abertura. Em suma, será mais uma das grandes exposições da Oca, que já teve exibições sobre Roberto Carlos e a bossa nova. Mas desta vez o assunto é mais extenso.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: