Lennon: caixa com 11 CDs, filmes e homenagem de Ozzy Osbourne

Estadão

09 de outubro de 2010 | 08h27

Marcelo Moreira

Um fã paranoico e não muito certo da cabeça coloca na cabeça que John Lennon não morreu em 8 de dezembro de 1980, assassinado em Nova York. Acredita que tudo foi uma farsa e que o ex-Beatle vive em algum lugarejo no interior do Canadá, cabeludo, gordo e cercado por netos.

Ele enche tanto a paciência dos amigos e da namorada que acaba isolado. Decide provar que o músico está vivo. Larga tudo e decide investigar o paradeiro de Lennon. E não é que acaba achando indícios de que realmente pode estar certo?

Esse é o roteiro de “Let Him Be”, filme independente canadense que pouca gente conhece. A ideia é um exercício de futurologia que tenta imaginar como seria John Lennon se estivesse vivo. Ainda sem data para lançamento em qualquer formato no Brasil, a fita instigante faz uma pergunta: como seria o gênio ex-Beatle, que completaria 70 anos de idade neste dia 9 de outubro? (Data de nascimento de outro gênio, o baixista doWho, John Entwistle, que morreu aos 57 anos em 2002.)

Ficção à parte, o ano Lennon finalmente começa com a edição de um projeto fantástico, “Lennon Signature Box”, uma caixa com 11 CDs, sendo 9 deles de álbuns solo lançados a partir de 1971 e 2 com raridades.

É um projeto de luxo, que não cabe em qualquer bolso – na Inglaterra custa entre 100 e 120 libras (pouco mais de R$ 400). Na Amazon, a maior loja virtual do mundo, sai por US$ 152 (R$ 280, fora impostos de importação).

Capa de "Lennon Signature Box"

O material bônus não é tão impactante, mas a caixa vale por trazer álbuns clássicos como “Imagine”, “Mind Games”, “Rock’n Roll” e “Double Fantasy”.

Outro lançamento interessante é o CD duplo “Double Fantasy Stripped Down”. É uma versão do famoso álbum lançado em novembnro de 1980, um mês antes do assassinato do músico, só que com outra remasterização e remixagem, e com produção alternativa, mais próxima daquela que Lennon tinha em mente. O segundo CD tem a versão original do álbum.

Capa de “Double Fantasy Stripped Down”

 

 “Gimme Some Truth” é uma caixa com quatro CDs organizada pela EMI com textos do crítico musical norte-americano Anthony DeCurtis, que também é jornalista e escritor. Contém livretos com fotos raras e textos sobre 72 gravações solos de Lennon em quatro CDs temáticos:  “Roots” ( as raízes do rock’n’roll de John Lennon e suas influências); “Working Class Hero” (as canções políticas); “Woman” (as canções de amor); e “Borrowed Time” (as canções sobre a vida do músico).

Caixa "Gimme Some Truth"

Ainda neste mês de outubro o público brasileiro deve ter acesso ao filme “O Garoto de Liverpool” (Nnowhere Boy), produção inglesa do ano passado que faz uma crônica sensível do que teria sido a adolescência de John Lennon em Liverpool, sua cidade natal, quando conheceu Paul McCartney e criou o embrião dos Beatles, a banda The Quarrymen. O lançamento está previsto para chegar nos formados DVD e Blu-Ray.

A sequência de homenagens continua com Ozzy Osbourne, eterno vocalista do Black Sabbath, gravando uma versão da música “How?”, lançada por Lennon no disco “Imagine”, de 1971. A faixa está à venda no Itunes e sua renda será revertida para a Anistia Internacional.

Em declaração à agência de notícias AP, Ozzy disse que John Lennon era uma “força motriz para humanidade”. O roqueiro ainda afirmou que o Beatles foram fonte de inspiração para dar sequência na sua carreira musical. Oportunismo? Talvez, mas nada mais inusitado e original do que uma música obscura de Lennon na voz do “Príncipe das Trevas”…

Tudo o que sabemos sobre:

John EntwistleJohn LennonOzzy Osbourne

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.