Joe Satriani encontra tempo e grava novo álbum

Estadão

02 de outubro de 2010 | 16h37

Marcelo Moreira

Joe Satriani está feliz e faz questão de dizer isso em todas as entrevistas. O Chickenfoot, banda que formou com Sammy Hagar e Michael Anthony, ambos ex-Van Halen, é um sucesso absoluto, algo que ele nunca pensou que fosse acontecer, já que nunca tocou em banda de forma profissional.

E a felicidade o fez ignorar o excesso de trabalho e os compromissos com a banda para gravar mais um álbum instrumental de sua longa carreira solo. “Black Swans and Wormhole Wizards” foi produzido e gravado por Mike Fraser (AC/DC, Metallica) e Satriani, e deve ser lançado na primeira semana de outubro.

A banda solo sofreu alterações. Jeff Campitelli, o baterista, permanece, mas agora terá a companhia do tecladista Mike Keneally e do baixista Allen Whitman.  

O primeiro single, “Light Years Away”, não traz grandes novidades, mas ioncorpora alguns elementos que foram utilizados nos solos de guitara do CD do Chickenfoot.   A turnê mundial de Satriani promovendo o “Black Swans” vai começar em 16 de outubro em Dublin, na Irlanda.  

O guitarrista ainda pretende lançar uma versão especial do novo CD através da rede de varejo Best Buy. Fãs Quem comprar nas lojas receberá duas faixas bônus, “Heartbeats” e “Longing”, acrescentadas a essa versão limitada. Ambas faixas também estarão disponíveis para download pelo Napster.

Ele também confirmou o que Hagar comentou na semana passada em um site inglês: ao final de sua turnê solo, Satriani não para e mergulhará nos trabalhos de composição e gravação do segundo álbum do Chickenfoot, previsto para ser lançado no final de 2011.

Capa do CD pirata "Flying in a Purple Dream", que registra um show do Deep Purple com Satriani na Europa em 1994

Ainda sobre Satriani, circulou em fóruns virtuais no final de setembro destinados a fãs do Deep Purple que o grupo estaria estudando lançar uma apresentação ao vivo com o guitarrista gravada no Japão ao final de 1993. Ninguém no estafe do Deep Purple confirmou a informação – não houve tampouco negativa, mas o mais provável é que ninguém tenha dado bola no escritório para esse boato.

Joe Satriani foi chamado às pressas para substituir Ritchie Blackmore, o guitarrista original, em 15 apresentações a partir de novembro de 1993 no Japão e na Europa. Era a turnê do álbum “The Battle Rages On”, que comemorava os 25 anos de fundação do Deep Purple e marcava a volta de Ian Gillan, o vocalista da formação clássica que saíra em 1989 por divergências justamente com Blackmore.

Deep Purple no Japão em 1993: Ian Gillan (esq.), Ian Paice, Joe Satriani (centro), Roger Glover e Jon Lord

 

Apesar do retorno, as brigas continuaram e Blackmore perdeu a quebra de braço e acabou se retirando no meio da turnê de aniversário. O empresário de Satriani tinha amizade com o pessoal do Deep Purple e sabia da admiração de seu cliente pela banda e o sugeriu o seu nome para quebrar o galho.

De forma muito rápida, o acerto ocorreu e bastaram alguns ensaios para que Satriani e Deep Purple se entrosassem além das expectativas. O guitarrista completou a turnê e foi convidado a permanecer, mas recusou alegando que as suas atividades como artista solo e além da música o impediriam de se dedicar à banda.

Veja algumas imagens raras de Satriani tocando com o Deep Purple:

http://www.youtube.com/watch?v=jEF6YO-VcVg – Saabricken, Alemanha, 1994

http://www.youtube.com/watch?v=XQe4w5xPKhg – Bruxelas, Bélgica, 1994

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: