In-Edit, música para ver e aprender

Estadão

28 Abril 2011 | 00h01

Marcelo Moreira

Os Beatles acabavam de chegar aos Estados Unidos. Era começo de fevereiro de 1964 e os quatro músicos não faziam ideia de que encontrariam pela frente milhares de fãs ensandecidas no aeroporto JFK, em Nova York. É possível perceber nos rostos de John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr um misto de incredulidade e temor, tudo registrado pelas câmeras mágicas de Albert Maysles, um dos maiores documentaristas musicais da história.

Esta é apenas uma das antológicas passagens de ‘What’s Happening – The Beatles in USA’, filme que registra a primeira visita dos Beatles aos Estados Unidos.

O documentário é uma das grandes atrações do In-Edit – Festival Internacional do Documentário Musical, que terá a sua terceira edição iniciada hoje em cinco endereços de São Paulo, terminando no dia 8 de maio. Mais do que celebrar a boa música, o evento pretende valorizar os fatos ocultos por trás da criação e a história nem sempre observada por quem cria e executa as canções.

Albert Maysles, hoje com 85 anos, estará presente em algumas sessões em São Paulo e é o grande homenageado do evento. O cardápio é eclético: a cantora de rock baiana Pitty passeia por Londres e mostra os locais frequentados pelo guitarrista Jimi Hendrix; os amigos de Lemmy Kilmister, baixista e vocalista da banda de heavy metal inglesa Motörhead, falam sobre a carreira do músico em meio a cenas de shows do grupo; uma verdadeira aula de música e dança flamencas; um panorama da carreira e da vida de Noel Rosa; uma visão bem particular do Nordeste ao som da sanfona de Dominguinhos.

“Para entrar na mostra não bastava ser um filme sobre música. Tinha de ser um grande filme, com qualidade cinematográfica. A informação tem tanto valor quanto a música”, diz Marcelo “Aliche” Andrade, o diretor artístico do In-Edit.

Sobre o homenageado, Andrade rasga elogios: “Maysles, que também filmou shows e o cotidiano de gente como o pianista Vladimir Horowitz e a cantora lírica Kathleen Battle, é um pioneiro do cinema direto, de se apoiar no acaso como roteiro e sem ter controle do que está acontecendo. Sempre conseguiu uma espontaneidade e uma vibração inigualáveis.”

São também de autoria do documentarista norte-americano dois filmes sobre os Rolling Stones que serão exibidos no In-Edit: “Get Yer Ya-ta’s Out”, show gravado em Nova York em 1969, e “Gimme Shelter”, que registra a desastrosa apresentação da banda em Altamont , na Califórnia, no mesmo ano, onde um espectador negro foi assassinado a facadas.

Com o patrocínio e apoio de mais de 20 empresas e instituições, o In-Edit será exibido em cinco salas paulistanas, com a maioria das sessões gratuitas – o que ressalta a dica de que o espectador deve chegar cedo. Na Galeria Olido, os ingressos custarão de R$ 0,50 a R$ 1. No Cinesesc, dependendo do filme, a entrada custará R$ 4; na Livraria Cultura, R$ 10.

Entre os destaques nacionais estão ‘Sabe Aquele Lanny?’, de Carolina Calanca e Juliana Fumero, sobre o grande guitarrista brasileiro Lanny Gordon, figura de ponta da MPB, e ‘Adoniran: Ainda Tenho Muita Brasa’, de Renan Abreu e Marco Keppler, sobre o sambista paulista Adoniran Barbosa, incluindo uma entrevista com o Arnesto, um dos personagens retratados pelo compositor na música ‘Samba do Arnesto’.

Com muita delicadeza e sensibilidade, Flávia Moraes retratou o cotidiano das apresentações e ensaios de garotos carentes apaixonados pela música em ‘Sou Meninos do Morumbi’, que é um tributo ao conjunto musical e organização governamental de mesmo nome surgida na zona sul de São Paulo.

O cantor Gilberto Gil também é destaque do evento aparecendo em ‘Tempo Rei’, de Andrucha Waddington, um bom retrato de sua carreira e de seu método de trabalho. Waddington ainda será homenageado com a exibição de outros documentários de sua autoria, na minimostra que leva o seu nome. Representando a bossa nova, Nelson Pereira dos Santos e Dora Jobim vão exibir trechos do ainda inédito ‘A Música Segundo Tom Jobim’.

Para os amantes do heavy metal, o festival exibe o ótimo ‘Lemmy’, de Wes Orshoski e Greg Olliver, sobre o líder do Motörhead, e trechos de ‘Brasil Heavy Metal’, de Ricardo “Mika” Michaelis, sobre a cena do subgênero do rock no Brasil nos anos 80. Por exigência de Lemmy, que consta em contrato, seu documentário terá de ser exibido no máximo volume.

ONDE ASSISTIR AOS FILMES DO IN-EDIT:

MIS – 175 lugares
Avenida Europa, 158, Jardins –  2117-4777

Galeria Olido – 236 lugares
Avenida São João, 473 – Centro –  3331-8399

Cinesesc – 320 lugares
Rua Augusta, 2.075 – Jardins – 3087-0501

Cine Livraria Cultura 2
Avenida Paulista, 2.073 – 3285-3696

Matilha Cultural
Rua Rego Freitas, 542 – Centro – 3256-2636

Site: www.in-edit-brasil.com>