Howler: disco novo com jeitão de velho

Estadão

23 Fevereiro 2012 | 22h05

Pedro Antunes

Um mundo sedento por novidades encontrou no Howler um vigor musical que há muito não se via (ou ouvia). Desde 2001, quando um quarteto de Nova York lançou o disco Is This It. De tempos em tempos, surgem ‘Novos Strokes’, e com a novíssima banda de Minneapolis não foi diferente. Uma comparação injusta e até descabida.

Buscando referência no início do punk rock, lá nos anos 70, de Velvet Underground e Replacements, a banda liderada por Jordan Gatesmith faz do barulho de suas guitarras uma arte. Os cinco garotos, ainda cheirando a leite, pouco lembram os Strokes. Talvez o que mais se assemelhe seja o desleixo vocal de Gatesmith: canta com raiva, mesmo sem saber cantar.

Os temas do disco são jovens. Basta ouvir a primeira faixa, Beach Sluts, que pouco tem a ver com moças saidinhas na praia e, sim, com a dor de um rapaz de coração partido. Apesar do som de gente grande, soa como uma brincadeira de garotos de 20 anos que descobriram a coleção de discos dos pais.

DIVIRTA-SE
Howler
Beco 203.
Rua Augusta, 609, Consolação.
Telefone: 2339-0358. Abertura da casa, às 22h; show, à 0h. R$70 (primeiro lote).
Ingresso no site www.playbook.com.br.

Mais conteúdo sobre:

Howler