Guitarrista K.K. Downing deixa o Judas Priest

Estadão

21 Abril 2011 | 08h04

Marcelo Moreira

De forma surpreendente e inesperada, o Judas Priest, ícone do heavy metal e uma das bandas mais cultuadas atualmente no rock pesado, anunciou a saída do guitarrista K.K. Downing, que há quase 40 anos fazia o melhor dueto de guitarras da música com Glenn Tipton.

Segundo comunicado da banda, Downing, que está prestes a completar 60 anos de idade, decidiu se aposentar e preferiu não continuar com a “Epitaph Tour”, aquela que deve ser a última grande turnê da banda, que começa no meio do ano.

O comunicado oficial no site da banda informa que “é com pesar que o Judas Priest anuncia que K.K. Downing se aposentou formalmente da banda e portanto não irá mais se juntar com ela na vindoura ‘Epitaph Tour’. A banda respeita sua decisão e lhe deseja toda a sorte do mundo.”

K.K. Downing

Ainda de acordo com o texto, “após muito refletir em como agir, Rob (Halford), Glenn (Tipton), Ian (Hill) e Scott (Travis) concordaram que deveriam prosseguir com a turnê e não decepcionar os fãs ao redor do globo. O substituto escolhido é o guitarrista britanico de 31 anos Richie Faulkner”. 

Ao final do comunicado, o grupo anuncia que ” a ‘Epitaph Tour’ irá incluir músicas de todos os álbuns do Priest e faixas que nunca haviam sido tocadas anteriormente e que o novo álbum deve sair ano que vem”.

Guitarras gêmeas: Downing e Glenn Tipton

  Ao mesmo tempo, o baterista Scott Travis foi convidado para participar de um porjeto paralelo de metal ao lado do vocalista Michael Vescera (ex-Loudness, MVP), do baixista Rudy Sarzo (ex-Ozzy Osbourne e Quiet Riot) e o guitarrista Chris Impelliteri. O projeto ainda não tem nome, mas especula-se que pdoe se tornar uma banda fixa, o que alimenta especulações de que Travis poderia também sair em breve do Judas Priest.

Seja como for, o quinteto britânico anunciou nesta semana que fará quatro shows no Brasil no segundo semestre de 2011. A turnê brasileira terá quatro datas em setembro, tocando entre os dias 10 e 15 nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília, ao lado do Whitesnake, repetindo dobradinha bem-sucedida que tinha tocado por aqui em 2005.