Filmografia selecionada do In-Edit com foco no rock

Estadão

21 de maio de 2012 | 12h00

Marcelo Moreira

O Combate rock selecionou as principais fitas musicais do In-Edit – 4º Festival Internacional de Documentários Musicais – que dizem respeito ao rock. A distribuição dos mais de 60 filmes pelas salas de exibção paulistana pode ser conferida no site do festival –  www.in-edit-brasil.com.br.

MARCELO YUKA NO CAMINHO DAS SETAS

Marcelo Yuka, ex-baterista e líder da banda O Rappa, popularizou alguns dos grandes sucessos da música pop nacional dos anos 90 e teve uma dolorosa pausa na carreira após levar nove tiros em um assalto no Rio de Janeiro, aos 34 anos de idade. Este documentário acompanha a transformação pessoal e artística vivida pelo músico desde que passou a se locomover em uma cadeira de rodas e seguir carreira solo. O dia a dia de Yuka é uma busca incessante por justiça social como ativista, novas sonoridades e parcerias como músico, e saúde física e espiritual no plano pessoal.

Direção: Daniela Broitman

País: Brasil

Ano: 2011

Duração: 95’

Protagonistas: Marcelo Yuka

Versão original: português

Formato:

Produção: Daniela Broitman e Julio Augusto Zucca

Companhia produtora: Video Forum Filmes

Festivais: Festival do Rio, Mostra de São Paulo

 

EU TENHO PRESSA

Canibal, líder da banda Devotos, dá o recado e conta a sua história.

Direção: Andreane Carvalho e Carla Alencar

País: Brasil

Ano: 2010

Duração: 20′

Protagonistas:

Versão original: português

Formato: digital

Produção: Andreane Carvalho e Carla Alencar

Companhia produtora: Cabra Quente Filmes

 

LOBÃO – NÃO HÁ ESTILO SEM FRACASSO

Para não perder o costume, Lobão solta o verbo e polemiza. Enquanto isso, a Rádio Blá dá o recado.

Direção: Fábio Salva

País: Brasil

Ano: 2011

Duração: 15’

Protagonistas: Lobão

Versão original: português

Formato: 35MM

Produção: Rafael Jannarelli

Companhia produtora: FAAP

THE LIBERTINES: THERE ARE NO INNOCENT BYSTANDERS

Depois de anos de excessos, brigas, prisões e colunas sociais, a banda The Libertines voltou a se reunir em 2010. Foi um processo de autodestruição, autoconhecimento e egocentrismos que culminou no reencontro entre Pete Doherty e Carl Barât. Com a desculpa de atuar no Reading Festival os quatro membros se reúnem para ensaiar e colocar sua relação em pratos limpos. Sem papas na língua, por meio de entrevistas individuais, conversas paralelas e ensaios, conhecemos os bastidores de um dos grupos de maior destaque na cena britânica nos últimos anos.

Direção: Roger Sargent

País: Grã-Bretanha

Ano: 2011

Duração: 89’

Protagonistas: Peter Doherty, Carl Barât, John Hassall, Gary Powell

Versão original: inglês

Formato:

Produção: Jamie Clark, David Standen, Thomas Benski

Produção executiva: David Bianchi, Adrian Hunter, Andy Boyd, Richie Folkes

Companhia produtora: Pulse Films Ltda

Festivais: East End Film Festival

Site: www.thelibertinesfilm.com

 

THE SACRED TRIANGLE – BOWIE, IGGY & LOU 1971-1973

Nos início dos anos 70, David Bowie, Iggy Pop e Lou Reed tinham uma estreita relação. Entre viagens, gravações e parcerias os três se influenciaram mutuamente em seus respectivos trabalhos. Era o tempo de “Ziggy Stardust”, “Transformer” e “Raw Power”, pontos culminantes nas carreiras de todos eles. Neste documentário, amigos, familiares e colaboradores contam os bastidores desta amizade e revelam personalidades surpreendentes.

Direção: Alec Lindsell

País: Grã-Bretanha

Ano: 2010

Duração: 107’

Protagonistas: Angie Bowie, Billy Name, Lee Black Childers

Versão original: inglês

Formato:

Companhia produtora: Chrome Dreams Media Ltda, Prism Films

 

TROUBADOURS

Os anos 60 precisavam de um respiro. Depois tantas guerras, protestos e violência um grupo de jovens californianos se reúne em um bar pra cantar uma realidade mais amena, que os prazeres individuais, a amizade, o amor. Nascia assim uma geração de singers-songwriters da década de 70 liderados por James Taylor, Carole King e Jackson Browne, que se espalhou pelo mundo com seu folk rock. Apesar do gancho inicial (MC5, Vietnã, distúrbios), o diretor Morgan Neville nos leva a um mundo pacificado como marco de uma enorme coleção de hits e uma amizade que já dura décadas. Responsável por grandes documentários musicais como “Sun Records”, “The Night James Brown Saved Boston”, “Respect Yourself: Stax Records”, “Johnny Cash’s America”, Morgan Neville já teve três nominações ao Grammy.

Direção: Morgan Neville

País: EUA

Ano: 2011

Duração: 92’

Protagonistas: James Taylor, Carole King, Elton John, Steve Martin, David Crosby, Lou Adler,

Peter Asher, Jackson Browne, Bonnie Raitt

Versão original: inglês

Formato:

Produção: Eddie Schimdt

Produção executiva: Sam Feldman, Michael Gorfaine, Lorna Guess

Festivais: Sundance Film Festival, Santa Barbara Film Festival, Thin Line Film Festival, Festival do Rio

Site: www.thetroubadoursmovie.com

 LAST DAYS HERE

Os diretores Don Argott e Demian Fenton foram até o quinto dos infernos para resgatar Bob Liebling, líder do grupo de Heavy Metal Pentagram. Ao chegarem lá, descobrem que seu ídolo está entregue ao vício e decidem salvá-lo. Com a ajuda de Phil Anselmo (Pantera, Down e dono do selo Metal Magic Records) propõem-se a financiar a reunião da formação original da banda com uma condição: o vocalista deve deixar o crack e voltar a cantar. O filme esbarra nos reality shows, remove sentimentos e vai muito além do Heavy Metal.

Direção: Don Argott, Demian Fenton

País: EUA

Ano: 2011

Duração: 92’

Protagonistas: Bobby Liebling, Sean “Pellet” Pelletier

Versão original: inglês

Formato:

Produção: Sheena M. Joyce

Companhia produtora: 9.14 Pictures

Festivais: SXSW, Saratosa Film Festival, Independent Film Festival of Boston, CPH:DOX, BFI

London Film Festival, IDFA

 QUEEN: DAYS OF OUR LIVES

Se há um grupo na história do Rock que dominou os estádios foi o Queen. Neste aplaudido documentário, o diretor Matt O’Casey divide a história da banda em dois atos para contar como Brian May, Freddie Mercury, Roger Taylor e John Deacon revolucionaram a música e a indústria do espetáculo no início dos anos 70. Tratando dos momentos de glória, mas também dos de fracasso, o filme conta de forma linear os acontecimentos que marcaram a vida do grupo e as lendas que envolvem suas festas. Um filme importante como a própria banda e que merece grandes proporções. As imagens no estádio do Morumbi em 1981 e no Rock in Rio de 1985, em formato cinematográfico, ganham aqui um significado especial.

Direção: Matt O’Casey

País: Grã-Bretanha

Ano: 2011

Duração: 110’

Protagonistas: Freddie Mercury, Brian May, Roger Taylor, John Deacon

Versão original: inglês

Formato:

Produção: Simon Lupton, Rhys Thomas

Produção executiva: Iain Funnell

Companhia produtora: Globe Productions

Festivais: Sheffield Internacional Documentary Festival

 PRODUCED BY GEORGE MARTIN

George Martin já era um produtor consagrado quando foi apresentado a quatro garotos de Liverpool em 1962. Depois do seu trabalho com The Beatles, não lhe bastou o dinheiro nem a fama para parar de trabalhar, George Martin gosta mesmo é de produzir música. Este homem tranquilo e de ideias aparentemente claras assina algumas das gravações mais importantes da música do século XX e também do XXI. Sua capacidade criativa aos 80 anos ficou evidente no disco “Love” de 2006, quando utilizou gravações originais dos Beatles para criar músicas inéditas. Um homem tranquilo, de grande talento e que ao parecer faz ótimos dry martini.

Direção: Francis Hanly

País: Grã-Bretanha

Ano: 2011

Duração: 90’

Protagonistas: George Martin, Judy Martin, Giles Martin, Paul McCartney, Ringo Starr, Cilla

Black, Jeff Beck

Versão original: inglês

Formato:

Produção: Francis Hanly

Companhia produtora: BBC Arena

TALIHINA SKY: THE HISTORY OF THE KINGS OF LEON

Vendo a banda The Kings of Leon tocando para milhares de pessoas ninguém imagina o que eles representam em sua terra natal. Dos quatro integrantes do grupo três são irmãos, filhos de um pastor ultrarreligioso. O quarto é seu primo. Vivem todos em Talihina, estado de Oklahoma (EUA) em um entorno rural, de belas paisagens e conservador sem concessões. Enquanto os meninos tocam “música do demônio” pelo mundo e vendem milhares de discos, familiares e amigos pasmam com seu triunfo. Este filme mostra uma visita familiar após uma grande e exitosa turnê mundial. O diretor Stephen Mitchell, amigo do grupo, capta as relações entre os personagens durante esse período.

Direção: Stephen C. Mitchell

País: EUA

Ano: 2011

Duração: 87’

Protagonistas: Kings of Leon

Versão original: inglês

Formato:

Produção: Casey Mc Grath, Joshua levine, Christopher “Nacho” Followill

Produção executiva: Nathan Followill, Caleb Followill, Jared Followill, Matthew Followill

Companhia produtora: Phear Creative

Festivais: Tribeca Film Festival

Site: www.talihinasky.com

CURE FOR PAIN – THE MARK SANDMAN STORY

Mark Sandman morreu como viveu: surpreendendo. Seja com sua primeira banda Traet Her Right e depois com o Morphine, deixou claro que não é necessário seguir regras para se fazer música de qualidade. Quando apareceu no início dos anos 90 com uma formação sem guitarra, com bateria, saxofone e seu baixo de duas cordas tocado com slide, o músico rompeu todos os esquemas da autoalimentada cena roqueira e foi apontado como um messias. Ben Harper, Queen of Stone Age, John Medeski estão entre os convidados deste filme a falar de sua genialidade. Direção: Robert Bralver e David Ferino

País: EUA

Ano: 2011

Duração: 85’

Protagonistas: Chris Ballew, Dicky Barrett, Les Claypool

Versão original: inglês

Formato:

Produção: Gatling Pictures

Produção executiva:

Companhia produtora:

Festivais: IDFA, Canada International Music Convention and Film Festival, Independent Film

Festival of Boston, Full Frame Documentary Film Festival, DOC NY Festival, Leeds International

Film Festival, Tallgrass Film Festival

BOB AND THE MONSTER

No final dos anos 80, Bob Forrest era um doidão de carteirinha. Vocalista da banda californiana Thelonious Monster, dividia palco com Red Hot Chili Peppers, Jane’s Addiction, Gun’n’Roses e montava grandes escândalos. Um dia uma overdose o deixou fora de jogo e o músico iniciou uma luta dura para deixar o vício. Hoje, “limpo”, saudável e sequelado, Bob ajuda estrelas do rock a se livrarem das drogas. Ninguém melhor que ele, conhecedor de todos os métodos, para acompanhar os casos. Steve Aldler (Guns’n’Roses) e John Frusciante (Red Hot Chili Peppers) são alguns dos seus pacientes.

Direção: Keirda Bahruth

País: EUA

Ano: 2011

Duração: 86’

Protagonistas: David Adelson, Steven Adler, Eric Avery

Versão original: inglês

Formato:

Produção: Rick Ballard, Keirda Bahruth, Austin Wilkin

Produção executiva: John Batisek

Companhia produtora: Shaker Films

Festivais: milesssss

Site: www.bobandthemonster.com

GOD BLESS OZZY

Ozzy Osbourne é um ícone de loucura. A relação doentia com as drogas marcou toda sua vida e comportamento e o transformou em um estereótipo. Hoje agradece o fato de estar longe de qualquer substância nociva à sua saúde, mas para chegar até aqui a estrada foi longa. Este documentário conta sem censuras sua trajetória, do início no Black Sabbath à carreira solo. Artistas tão distantes de seu universo, como Paul McCartney, comparecem para reconhecer a importância de seu legado.

Direção: Mike Fleiss e Mike Piscitelli

País: Irlanda

Ano: 2011

Duração: 94’

Protagonistas:

Versão original: inglês

Formato:

Produção: Jack Osbourne

Produção executiva: Sharon Osbourne

Companhia produtora: Next Entertainment, Schweet Entertainment

Festivais: Tribeca Film Festival, Hamburgo Film Festival, Buenos Aires Film Festival, Dubai

International Film Festival

Site: www.ozzy-movie.com

 KINKDOM COME: DAVE DAVIES

Dave e Ray Davies são irmãos e não se falam há anos. Para retratar sua história, Julien Temple precisou fazer dois filmes: um para cada rock star. Combinando arquivo familiar, entrevistas atuais, filmes clássicos e trilha sonora original, o diretor faz uma análise da rebeldia própria dos jovens ingleses dos anos 60. Dave, louco por moda e frequentador assíduo de festas, fala constantemente de seu irmão e revela detalhes da história familiar e do começo dos Kinks. Isso sem contar a famosa lenda do amplificador retalhado para gravar “Tou Really got me”.

Direção: Julien Temple

País: Grã-Bretanha

Ano: 2011

Duração: 77’

Protagonistas:

Versão original: inglês

Formato:

Produção: Stephen Malit, Julien Temple

Produção executiva: David Okuefuna

Companhia produtora: Nitrate Films

 RAY DAVIES: IMAGINARY MAN

A cara mais visível e o líder da banda The Kinks, Ray Davies conversa com Julien Temple durante um passeio pelo bairro, neste documentário feito em paralelo com Kinkdom come: Dave Davies. Passam por sua escola e casa, falando da vida pessoal e obra artística. Personagem extremamente inteligente, Ray encanta pela conversa e talento musical, revelando-se um artista completo e muito consciente de seu lugar na música: “ando pelas ruas e ninguém me reconhece”.

Direção: Julien Temple

País: Grã-Bretanha

Ano: 2010

Duração: 78’

Protagonistas: Ray Davies

Versão original: inglês

Formato:

Produção: Stephen Malit, Julien Temple

Produção executiva: David Okuefuna

Companhia produtora: Nitrate Films

 

GEORGE HARRISON: LIVING IN THE MATERIAL WORLD

Martin Scorsese volta às telas com outro grande documentário musical. Agora é a vez de George Harrison, o músico que entrou para a história como o “beatle inquietinho”. Utilizando material de arquivo, em parte inédito, e entrevistas recentes, Scorsese conta sem pressa a intimidade de George, homem caseiro, cuidadoso e extremamente musical. Em dois blocos de 90 minutos, este documentário traz um retrato detalhado do músico e também de seu entorno familiar, profissional, político, social e espiritual. Indispensável.

Direção: Martin Scorsese

País: EUA

Ano: 2011

Duração: 208’

Protagonistas: George Harrison, Eric Clapton, George Martin, Olivia Harrison, Paul McCartney,

Phil Spector, Yoko Ono

Versão original: inglês

Formato:

Produção: Olivia Harrison, Nigel Sinclair, Martin Scorsese

Produção executiva: Margaret Bodde

Companhia produtora: Sikelia Productions, Spitfire Pictures, Grove Street Pictures

Festivais: Festival Internacional de Sant Sebastian

 

 MOSTRA DON LETTS

Don Letts (Londres, Inglaterra, 10 de janeiro de 1956) é diretor de cinema e músico, diretamente envolvido com o surgimento do movimento Punk em Londres no final de 1970. Don Letts trabalhou como DJ no Roxy, o bar londrino frequentado pela primeira turma de punks. Com suas sessões de reggae e dub influenciou muitos grupos e acabou criando uma estreita relação com o The Clash. Entre os grandes destaques de sua filmografia estão os documentários “The Punk Rock Movie”, que registra em primeira mão o nascimento do movimento que iria mudar a maneira de pensar de jovens no mundo inteiro. Filmando em 8 mm, registrou Sex Pistols, The Clash, Siouxsie and The Banshees, The Damned, entre tantos outros. Em 2003, Don Letts recebeu um Grammy Award por “Westway to the World”, que conta em detalhes a carreira da banda The Clash, grupo com quem teve uma relação tão próxima a ponto de liderar ao lado de Mick Jones a banda Big Audio Dynamite. “Punk: Attitude”, exibido pelo In-Edit em 2009, discute o punk como forma e filosofia. Em 2012 terminou “Rock’n’Roll exposed”, sobre o fotógrafo Bob Gruen .

THE PUNK ROCK MOVIE

Don Letts registra em primeira linha o ano dourado do Punk em Londres. Com duas câmeras Súper 8 conseguiu gravar os primeiros passos de The Clash, Sex Pistols, Generation X, The Slits, Siouxsie and the Banshees, X-Ray Spex, Johnny Thunders and The Heartbreakers e outros que se revezam frente a câmera dentro e fora do palco. Mais do que um grande filme “The Punk Rock Movie” é um documento valioso para entender um movimento que rompeu moldes na música, nas artes gráficas, na indústria musical e editorial.

Direção: Don Letts

País: Inglaterra

Ano: 1978

Duração: 86’

Protagonistas: Sid Vicious, John Lydon, Billy Idol, Joe Strummer, Siouxie Sioux

Versão original: inglês

Formato:

Produção: Peter Clifton e Andrew Czezowski

Companhia produtora: Nothing Hill, Punk Rock Films

PUNK: ATTITUDE

Antes de ser um movimento musical ou estético, o punk é uma atitude. Começando pelos anos 50 até chegar aos dias de hoje, Don Letts documenta como esse estado de espírito chegou ao rock and roll e continuou intacto durante décadas. Entrevistando os mais importantes nomes da cena, “Punk: Attitude” é uma radiografia essencial para se entender realmente o que é ser punk.

Direção: Don Letts

País: Grã-Bretanha/EUA

Ano: 2005

Idioma Original: Inglês

Duração: 89’

Protagonistas: Jello Biafra, Bob Gruen, Jim Jarmush, David Johansen, Tommy Ramone, Chrissie

Hynde

Versão original: inglês

Formato:

Companhia produtora: 3DD Productions, Cactus Three, Fremantle Media

Festivais: Tribeca Film Festival, Seattle Internacional Film Festival, Warsaw Film Festival

THE CLASH – WESTWAY TO THE WORLD

O documentário definitivo sobre o The Clash feito por quem conhece a banda como ninguém. Foi assim que Don Letts recebeu um Grammy por este documentário. Sabendo muito bem o que quer contar o diretor apresenta a vida de seus amigos sem o menor pudor. Os primeiros passos, a formação, os primeiros shows, o sucesso, as brigas, os egos e a separação, a via crucis de toda banda aqui ganha um ponto de lavar a roupa suja e aproveitar a morte de Joe Strummer para fazer uma revisão. Ganhador de um Grammy com este documentário, Don Letts conta a história do grupo sabendo muito bem por onde ir. Amigos desde o início dos anos 1970, os quatro membros…

Direção: Don Letts

País: UK

Ano: 2003

Duração: 60’

Protagonistas: Joe Strummer, Mick Jones, Paul Simonon, Topper Headon, Siouxsie Sioux, Terry

Chimes, Shane MacGowan, Dave Vanian.

Versão original: Inglês

Formato:

Produção:

Produção executiva:

Companhia produtora:

ROCK’N’ROLL EXPOSED – THE PHOTOGRAPHY OF BOB GRUEN

Bob Gruen fez muitas das fotos mais emblemáticas da música Pop. Fotógrafo contratado por meios de comunicação ou free lancer captou momentos que entraram para história. Elvis Presley, John Lennon, Tina Turner, Ramones, Sex Pistols, The Clash, Madonna, Led Zeppelin e uma infinidade de grandes nomes já posaram para ele ou tiveram seus momentos de distração roubados para a posteridade. Um personagem carismático que emprestou seu olhar para criar a imagem da música do século 20 e 21.

Direção: Don Letts

País: Grã-Bretanha

Ano: 2012

Duração: 104′

Protagonistas: Iggy Pop, Debbie Harry, Yoko Ono, Alice Cooper, Billie Joe Armstrong.

Versão original: inglês

 

SERVIÇO – SP

In-Edit Brasil – 4º Festival Internacional do Documentário Musical

De 1ºa 10 de junho em São Paulo

ABERTURA somente para convidados no dia 31/05 às 19h30 no MIS.

SALAS SP

MIS – 175 lugares

Avenida Europa, 158 – Telefone: (11) 2117-4777

Panorama Brasileiro

MATILHA CULTURAL – 90 lugares

Rua Rego Freitas, 542 – Telefone: (11) 3256-2636

Panorama Brasileiro

CINE OLIDO – 236 lugares

Avenida São João, 473 – Telefone: (11) 3331-8399

Panorama Brasileiro e Panorama Mundial.

CINESESC – 320 lugares

Rua Augusta, 2.075 – Telefone: (11) 3087-0501

Panorama Mundial.

CINE LIVRARIA CULTURA 2 – 100 lugares

Av. Paulista, 2.073 – Telefone: (11) 3285 3696

Panorama Mundial.

CINEMATECA BRASILEIRA

Largo Senador Raul Cardoso, 207 – Telefone: (11) 3512 6111

Panorama Mundial, Sessões Especiais.

Indicação: 16 anos em todas as salas.

 

 

 

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.