Edu Falaschi tenta escapar da hipocrisia. E derrapa

Estadão

21 de abril de 2012 | 23h22

Marcelo Moreira

O vocalista do Almah e do Angra, Edu Falaschi, tem uma vocação inegável para arrumar confusão por conta da sua língua e de sua impulsividade. São vários os atos imtempestivos que cada vez mais incineram sua reputação. É excelente vocalista, de nível internacional, um gigante em cima do palco. Falando e opinando, derrapa feito. Após tocar no precário Metal Open Air, saiu elogiando as empresas organizadoras do maior mico musical da história deste país. Não contente, continua disparando uma coleção de declarações e textos que agridem o bom senso. No texto abaixo, ele tenta rebater outro publicado hoje no site Collector’s Room (reproduzido no Whiplash), que o chama de hipócrita. Mais uma derrapada, e bem feia.

BRASIL – “ALICE NO PAÍS DAS MARAVILHAS”

” Enfim, chegamos a uma era onde podemos dizer que crescemos!

O País está de parabéns! Conseguimos!

Hoje vivemos um momento especial, vou começar pela mídia. É inacreditável a quantidade de rádios rock pelo país, cada vez mais, só em São Paulo, temos 89Fm, Brasil 2000, 98Fm, Mit Fm, Kiss Fm e ouvi dizer que mais 10 rádios só de rock serão inauguradas ainda em 2012! Demais!
Revistas de metal então? Nossa, temos bombando nas bancas umas 10! Maravilhoso, tipo europa que tem no mínimo 20 revistas de metal! Fantástico!

E o mais impressionante é ver todas as revistas sempre, no mínimo, colocando uma banda nacional na capa, trimestralmente, nossa, que orgulho ver nossas bandas com matéria de capa, maravilhoso.

E os lugares para as bandas tocarem? Perfeito!

Vários bares de rock pelo Brasil, só em São Paulo temos, Manifesto, Black Jack, Britania, Madame Satan, Retrô, Woodstock, Fofinho, Led Slay, Kazebre, Blackmore, Dama shok, etc. Imaginem que uma vez sonhei que dessas várias casas de rock só sobraram 2, que besteira minha, Bom, todos os bares citados tem estrutura de alimentação, hospedagem e cachê para as bandas, camarim equipado e o principal, sempre com ótimos equipamentos de palco, mesa digital, iluminação descente, ótimos retornos e P.A. para o público, que aliás, sempre pode contar com ótimas condições nos banheiros e lugares confortáveis para se ver um show!

Ar condicionado, etc. Lindo demais isso! Mas o mais maravilhoso é ver todas os bares e casas de shows contratando mais e mais as bandas autorais, bandas covers? Nem existem mais! Pq o público quer mesmo é conhecer coisas novas e com identidade própria, e o mais legal, do nosso próprio país! Que sonho realizado!

Aliás as vendas de “merchandizing” das bandas vai que vai! Fazendo com que as bandas tenham mais condições de reinvestir em CDs bem gravados, capas de discos bacanas, nossa! Outra coisa legal é ver esse crescimento nas ruas também, pelo menos 50% das camisetas de bandas vistas nas ruas são de bandas brasileiras! Que orgulho!

Estamos todos muito contentes de ver turnês com 2 ou 3 bandas brasileiras juntas rodando o país com dignidade! Turnê mesmo, tipo as que as bandas fazem na Europa! União total das bandas!

Existe agora um circuito acontecendo! Com “tourbus”, empresas de “booking” trabalhando o tempo todo, fazendo com que tenha shows de terça a domingo nas casas de shows! Inacreditável! Gerando empregos e ajudando o país crescer!

E o que falar de nossas bandas já veteranas? As lendas vivas do nosso metal? Muitas delas que certamente são umas das melhores bandas de metal do mundo, agora aqui no Brasil são realmente reconhecidas e quando tocam em São Paulo, por exemplo, é só no Via Funchal, para cerca de 3.000 pessoas a média de público. Lindo isso!

E o mais legal é ver as bandas brasileiras, que não precisam mais para abrir shows internacionais! Isso mesmo! Não precisamos mais pagar para tocar! Que legal!

O público sempre pode contar com ótimos preços nos ingressos e sem esse negócio de pista vip! Pista é pista! Igual para todos! Assim como é em qualquer outro lugar no mundo!

Ainda tem preços que todos possam pagar! Estrutura de transporte, para que no final do show os fãs possam voltar para casa em segurança! Aliás nem precisaria tanto, por que os shows são sempre antes das onze da noite! Que legal! O Rock no Brasil finalmente anda com as próprias pernas!

om todos felizes, fãs e bandas, os fãs curtindo suas bandas nacionais e estrangeiras e as bandas tocando bastante, com condições e o principal crescendo a cada dia e puxando as bandas mais novas, criando um movimento no Brasil e exportando em massa para o mundo, como aconteceu com o Trash, Grunge e Hard Rock nos EUA e o Punk, Metal Alemão, Finlandês, Sueco, Italiano, etc, na Europa.

Que alegria o eterno “Brasil é o país do Futuro”, finalmente cresceu e chegou ao presente!
Maravilha! “

Tudo o que sabemos sobre:

AlmahAngraEdu FalaschiMetal Open Air

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.