DVD 'Paris', do Supertramp, corre o risco de ser recolhido

Estadão

30 de agosto de 2012 | 06h50

Marcelo Moreira

Uma das grandes novidades roqueiras de 2012 virou motivo de disputa judicial. O lançamento oficial pela primeira vez em DVD e Blu-Ray do maravilhoso “Paris”, concerto da banda inglesa Supertramp lançado em LP duplo em 1979, pode ir pelo espaço e as peças já no mercado na Europa correm o risco de serem recolhidas devido a uma ação judicial do cantor, guitarrista e tecladista Roger Hodgson, um dos compositores do grupo.

O músico discordou do lançamento devido a questões contratuais e também de qualidade do produto, considerado por ele abaixo do padrão que deveria ter. Segundo a longa carta postada em seu site oficial, Hodgson afirma que chegou a participar do projeto de relançamento no início com a gravadora/selo Eagle Rock. Participou de sessões de análise do material gravado em vídeo e começou a trabalhar em cima das fitas originais.

O projeto, no entanto, teria sido engavetado em 2011 devido à desaprovação de Rick Davies, tecladista que também compunha e liderava a banda com Hodgson. Davies considerou que os originais do vídeo eram de má qualidade e não poderiam ser recuperados como deveria.

Capa do CD/DVD 'Paris'

Para surpresa dos dois músicos, outros três integrantes da banda, Dougie Thomson, John Helliwell e Bob Siebenberg, autorizaram o lançamento do DVD apenas com o apoio da Universal/Rondor e Eagle Rock, que fere a legislação internacional de direitos autorais, segundo os dois compositores.

Apesar de longa, a carta de Hodgson é muito bem escrita e detalhada, explicando minuciosamente o problema legal envolvendo as duas partes. É bom lembrar que Roger Hodgson e Rick Davies são desafetos desde 1984, quando o primeiro deixou o Supertramp por divergências musicais e desde então nunca mais se falaram.

Depois de insucessos comerciais nos anos 90, Davies tentou resgatar a banda em 1996, sem Hodgson, e a carregou até 2002, quando mais um fracasso comercial iniciou uma hibernação de oito anos.

Em 2010, ele novamente retoma o contato com John Helliwell e Bob Siebenberg para nova turnê pela europa e Estados Unidos com músicos contratados. Com esse problema jurídico, não se sabe se a banda ainda existe. Rick Davies, por meio de sua mulher e empresária, Sue, informou em seu site oficial que se surpreendeu com o lançamento, que não teve a sua aprovação, mas que, por enquanto, não fará comentários sobre o assunto. 

 Clique aqui para ler a a declaração oficial de Roger Hodgson sobre o DVD “Paris” – agradecimentos ao leitor Carlos Fiorelli pelo alerta e pela tradução do texto:

 

Formação do Supertramp no início dos anos 80. Davies e Hodgson são os primeiros da esq. para a dir.

Tendências: