Dream Theater faz cinco shows no Brasil, mas grava DVD na Argentina

Estadão

23 de agosto de 2012 | 22h00

Marcelo Moreira

Os fãs brasileiros foram derrotados mais uma vez. Depois do AC/DC, foi a vez do Dream Theater escolher Buenos Aires como local de filmagem de seu novo DVD, a ser lançado no ano que vem. A banda norte-americana de metal progressivo começa neste final de semana a parte brasileira da miniturnê sul-americana, com shows em Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília.

Os integrantes da banda são evasivos em relação à escolha da Argentina para a gravação, mas é fato que os portenhos estão em alta no mercado internacional no quesito empolgação e devoção. O AC/DC lançou em 2010 “Live at the River Plate”, e o vocalista Brian Johnson não cansou de elogiar o público de Buenos Aires. “Nunca vi tanta energia em um show. A escolha para o DVD foi perfeita.”

Neste ano, Roger Waters fez dois grandes shows no estádio do Morumbi, em São Paulo, sendo que um deles foi extra, marcado depois da imensa procura por ingressos.

Em Buenos Aires, nas semanas anteriores, o ex-Pink Floyd fez nove shows consecutivos, todos marcados de uma vez só, sem a necessidade de show extra. Os argentinos gostam mais de rock do que os brasileiros, então sempre elogiados de modo efusivo por dez entre dez bandas internacionais?

De qualquer forma, o Dream Theater fez duas noites sensacionais na Argentina, nos dias 19 e 20 de agosto, justificando a escolha de gravar o DVD na capital portenha. Aqui no Brasil o esquema dos shows será o mesmo: cada apresentação terá uma lista de músicas diferente – sem grandes alterações, mas tocando algumas surpresas.

Em São Paulo, o Dream Theater deverá se apresentar para sua maior plateia no Brasil. São esperados mais 6 mil fãs no Credicard Hall, hoje a maior (e melhor) casa de shows da cidade. Divulgando o álbum “A Dramatic Turn of Events”, a banda vem pela primeira vez ao País sem o baterista Mike Portnoy, desligado em 2010.

O substituto, Mike Mangini, já era um conhecido de longa data da banda, pois é o músico que toca nos projetos solo do vocalista James LaBrie. Isso não livrou, no entanto, de ter de passar por um rigoroso teste ao lado de outros seis candidatos escolhidos a dedo, entre eles o brasileiro Aquiles Priester (Hangar, ex-Angra).

O tecladista Jordan Rudess, na banda desde 2000, não esconde que a entrada de Mangini melhorou o som da banda, sob o seu ponto de vista, e o seu próprio trabalho. “Portnoy é um músico fabuloso, um dos grandes com quem toquei, mas Mangini é muito mais parecido comigo: é um obcecado pelo instrumento, devoto incondicional da precisão técnica absoluta. O trabalho flui mais intenso e rápido desta forma, na minha opinião”, afirmou ao site da edição norte-americana da revista Rolling Stone no começo do ano.

Em outra entrevista, agora ao site Blabbermouth.net, ele comentou que a saída de Portnoy obrigou a banda a encontrar uma nova maneira de trabalhar nas composições, abrindo espaço para uma maior contribuição do tecladista. “Ele compunha bastante nos últimos tempos e emplacava parte substancial de sua s músicas e letras. Agora eu e John Petrucci assumimos essa função com mais liberdade para suprir a falta de Portnoy e estou gostando disso.”

SERVIÇO:

Data: 26/08/2012
 Horário: 20:00h
Local: Credicard Hall
Endereço: Av. das Nações Unidas, 17.955 – Santo Amaro – São Paulo (SP)
Ingressos: 90,00 a 350,00
Website: www.ticketsforfun.com.br

Tudo o que sabemos sobre:

Dream TheaterJordan Rudess

Tendências: