Dr. John: malandragem retrô, feita com propriedade

Estadão

20 de maio de 2012 | 11h00

Roberto Nascimento

Dr. John marcou um golaço ao entregar as rédeas de seu novo disco para o sagaz Dan Auerbach, metade do duo de blues rock contemporâneo Black Keys. Deve ter sido o sonho de consumo do retromaníaco guitarrista: a chance não só de recriar música de outros tempos (neste caso, dos anos 60), mas de recriá-la para um dos protagonistas desse mesmo passado.

Por isso, apenas o prazer estético que se tira das texturas (um barítono marrento, um timbre de órgão crocante, a voz ríspida de Dr. John) faz de Locked Down um dos discos de veteranos mais notáveis do ano. Mas não é só. A banda cria grooves interessantes, impulsionados por baixo acústico, delineados por guitarras econômicas.

Dr. John, “macaco véio” do soul, blues, funk e o que mais o cliente de uma boate de strip-tease quiser ouvir às 3 da manhã, tem a malícia econômica e curtida de um velho malandro. Comanda aqui um discaço.

Tudo o que sabemos sobre:

Dr. John

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.