Dick Dale: por isso a guitarra é assim

Estadão

09 Setembro 2010 | 08h10

Luciano Paço

A seção Mestres da Guitarra é dedicada aos gênios que, com seus instrumentos, fizeram e fazem a história do rock

Nome: Richard Anthony Monsour– Dick Dale
Apelido: The King of Surf Guitar
Nascimento: 4 de maio de 1937, em Boston, Massachusetts (EUA)
Gênero: surf rock

Reprodução

Reprodução

Que a história do rock deve até a alma a Leo Fender (o cara que fez a Telecaster, a Stratocaster, o Precision Bass… ) ninguém duvida. Mas esse cara deve muito de sua maior criação (a Strato) a um surfistão dos anos 50: um tal de Dick, que tocava em reuniões da garotada praieira.

Curioso com o alvoroço que as apresentações causavam – mais de 400 pessoas se apertavam no Rendezvous Ballroom, em  Balboa (Califórnia),  para ver e ouvir o rapaz –  Mister Leo foi dar uma conferida. Gostou tanto do que viu que ofereceu uma de suas novas criações (uma Stratocaster) para o ‘galã’. Ele pegou o instrumento, virou de ponta cabeça e, sem inverter a ordem das cordas, tirou da guitarra um som que jamais tinha sido feito. Casamento. Dick nunca mais usou outro modelo.

Aí o problema passou a ser o amplificador. Dale tocava tão alto que nenhum falante aguentava – e forte também, as pobres cordas que o digam. Mister Fender não desistiu: foi dando amplificadores cada vez maiores a Dick até que, mexendo aqui e ali, trocando peças e inclusive encomendando falantes com o cone emborrachado, a dupla chegou ao Dual-Showman Piggy Back Amp.

O set, porém, ainda não estava completo. Dick Dale costumava cantar e, para isso, usava um reverb (feito pelo amigo Leo, claro).  Um dia, ele plugou  a Strato no  Fender Tank Reverb e…  ‘.O som do mar !!!’  O próximo passo foi colocar um reverb no cabeçote do Dual-Showman.

Mas a gente começou falando da guitarra, lembra? A Strato também teve de ficar mais forte… Para conseguir seu timbre, Dick foi usando cordas cada vez mais pesadas, chegando ao incrível set de 016, .018, .020, .038, .048, .058 (só para ter uma ideia: a maior parte dos guitarristas hoje usa .009).

 E Mister Leo foi tendo de deixar o conjunto mais robusto, principalmente o braço. Quando tudo se acertou, estava lá  ‘The Beast’ (sempre dourada), que nunca se separou do Dual-Showman.

Dale aprendeu a tocar sozinho. Começou por bateria, ukelele e trumpete antes de chegar à guitarra. Tocava por farra, para sua turma de surfistas. Seu ritmo tribal logo passou a atraír gente de ‘outras praias’. Seu primeiro álbum,’Surfer’s Choice’, com os Del-Tones, foi lançado em 1962 e vendeu 88 mil cópias pelas redondezas.

A Capitol Records se encarregou de lançar “The King of  The Surf Guitar” nacionalmente.  Dale começou a aparecer na tevê (Ed Sullivan Show) e em  filmes  tocando “Misrilou”, o tema que ele próprio definiu como a mãe da pegada surf – e que Quentin Tarantino, que não é bobo nem nada, tratou de colocar em Pulp Fiction, de 1994 (e relançar Dale para o mundo).