Diana Krall se debruça pelas músicas do anos 1920 e 30 em novo álbum

Estadão

25 de setembro de 2012 | 12h02

Emanuel Bomfim

A começar pela capa, nunca se viu uma Diana Krall tão diferente em quase vinte anos de carreira. Sustenta uma pose sensual, com direito a corpete, cinta liga e coxas à mostra. Desta vez, parece não querer se levar a sério demais. Seu mais novo disco, a ser lançado mundialmente no dia 2 de outubro, se apropria dos números musicais presentes nos vaudeville do  início do século passado. 

 Glad Rag Doll, como foi batizado, reúne canções dos anos 20 e 30, vai além do espectro jazzístico abarcado pela canadense até então. Traz elementos mais rústicos. Até um piano Steinway upright de 1890 foi usado para reproduzir a sonoridade da época. Ainda assim, ela afirma que “não quis fazer um registro nostálgico, como um filme de época”. Para Krall, representa uma leitura atual sobre estas raridades que tanto ouviu em sua infância. “Tentamos dar uma roupagem do século 21”, disse em comunicado divulgado por sua gravadora, a Verve.

Jazzista canadense assume pose ousada na capa

Jazzista canadense assume pose ousada na capa – Divulgação

O álbum, 11º em sua trajetória, inaugura a parceria com o guitarrista e produtor T Bone Burnett (Roy Orbison, Elvis Costello e Cassandra Wilson). “Ela só estava possuída”, brinca Burnett ao falar de Krall nas gravações. Glad Rag Doll vem após o sucesso de Quiet Nights, lançado em 2009 e que chegou a beliscar um 3º lugar na Billboard.

Veja abaixo o tracklist:

1. We Just Couldn’t Say Goodbye (Woods)
2. There Ain’t No Sweet Man That’s Worth the Salt of My Tears (Fisher)
3. Just Like a Butterfly That’s Caught in the Rain (Dixon/Woods)
4. You Know – I Know Ev’rything’s Made for Love (Sherman/Tobias/Johnson)
5. Glad Rag Doll (Ager/Dougherty/Yellen)
6. I’m A Little Mixed Up (James/Johnson)
7. Prairie Lullaby (Hill)
8. Here Lies Love (Rainger/Robin)
9. I Used to Love You But It’s All Over Now (von Tilzer/Brown)
10. Let it Rain (Kendis/Dyson)
11. Lonely Avenue (Pomus)
12. Wide River to Cross (Miller/Miller)
13. When the Curtain Comes Down (Hoefle/Lewis/Sherman)

Tudo o que sabemos sobre:

Diana Krall

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.