Dexy's Midnight Runners: poderoso trinta anos depois

Estadão

02 Abril 2011 | 23h34

Daniel Fernandes

Deve ser bom morar no Reino Unido só pela quantidade de discos que você ainda encontra pra comprar. Certamente eles devem ter por lá seus ‘Daniel’, suas ‘Ivete Sangalo’ e tudo ‘O’ mais. Só que você também encontra nas prateleiras das lojas especializadas um espetáculo de lançamento como a edição comemorativa do primeiro álbum do Dexy’s Midnight Runners –  Searching For The Young Soul Rebels (vocês conhecem, fãs ardorosos de metaleiros em calças de couro?)

Faz mais de trinta anos que Kevin Rowland e sua trupe lançou esse espetáculo de disco. E como estampou a revista Uncut, por ocasião do lançamento desta reedição do álbum, poucos discos conseguem ter hoje o mesmo impacto que pretendia ter (e teve!!!) trinta anos antes.

Foi esse impacto que me arremeteu um tempo atrás e me fez fãs dos caras. Desde a frase inicial, que abre o disco, ‘Burn It Down’, percebemos que existe ali algo de muito precioso. Não é só a voz pink punk de Rowland. É a voz pink puynk misturada com new wave e com um naipe de metais poderoso. E esses metais conversam o tempo todo com o vocalista. Instigam. Provocam.

O tempero é o ska. Ah, o bom, velho e marginal ska.

Desnecessário comentar mais sobre o disco, que vocês deveriam tentar ouvir. É porrada pura!!!!!!

É verdade que um poderoso álbum de estréia como esse deixaria qualquer um pirado. E aí, claro, vemos uma banda carregando todos os clichês possíveis do rock. A banda foi desmanchada. E o líder formou outra banda. E aí gravou um segundo disco: Too-rye-eye. Para vocês pobres metaleiros, foi nesse disco que estava o maior sucesso da banda, que não parava de tocar nas rádios na década de 80 (Come On Eileen).

Nova mudança de banda e o terceiro e último disco da trupe: Don´t Stand Me down. Esse tem uma capa espetacular, com jovens bem nascidos passeando por um campo verde e lindo. Parece um campo de golfe, não sei….Fato é que quando olhei as capas dos álbuns do Vampire Weekend, principalmente aquele com a menina bonitinha (e rica) vestindo camiseta polo, não pude deixar de relacioná-los.

Enfim, longa vida aos três discos do Midnight………