Desafio Monsters of Rock mostra concorrentes de qualidade acima da média

Estadão

08 de outubro de 2013 | 17h00

Marcelo Moreira

E eis que surge uma luz no cenário complicado do heavy metal nacional. A maratona metaleira para escolher as duas bandas nacionais que vão abrir os dois dias do Monsters of Rock terminou ontem com dez apresentações de muito bom nível, bem acima da média, mostrando que o gênero ainda respira no Brasil e que há espaço para bandas novas.

As dez bandas classificadas para a fase final da seletiva se apresentaram ao vivo em dois dias no Estúdio Showlivre, que filmou os shows e os transmitiu ao vivo – e que já estão disponíveis no site do Showlivre e no YouTube. Para tocar na primeira noite, na última sexta-feira, concorreram Arame Farpado, Noway, Project46, Trayce e Unconscious Disturbance. Já para a segunda noite, ontem, competiram Electric Age, King Of Bones, Maestrick, Sioux 66 e Vandroya. Apenas uma será escolhida para abrir cada dia do festival.

As mais antigas dos concorrentes são as ótimas Trayce e Project46, que fazem um metal maios extremo, transitando entre o thrash e o death. King of Bones e Sioux 66 são os representantes do hard rock já invadindo o heavy – o Sioux 66 se tornou a primeira iniciativa da nova gravadora brasileira, a Wikimetal Music, que também lançou o Republica. Maestrick, de São José do Rio Preto (SP), é a banda de metal progressivo que conseguiu um contrato com a gravadora alemã Power Prog, enquanto o Vandroya, de Bariri (SP), já bastante conhecido no interior paulista, aposta em uma mistura de heavy tradicional com power metal. O resultado da seletiva deve ser divulgado ainda nesta semana.

O Monsters Of Rock Brasil 2013 acontece nos dias 19 e 20 de outubro de 2013, na Arena Anhembi de São Paulo (SP). Trocarão no evento, em 19 de outubro, as bandas Slipknot, Korn, Limp Bizkit, Killswitch Engage, Hatebreed, Gojira e Hellyeah. No dia seguinte é a vez de Aerosmith, Whitesnake, Ratt, Queensrÿche, Buckcherry e Dokken.

Veja abaixo algumas das bandas que se apresentaram no Showlivre, em busca das duas vagas nacionais para o festival – lembrando que o Dr. Sin, trio paulistano de hard rock, já está escalado.

iframe width=”560″ height=”315″ src=”//www.youtube.com/embed/4po3ZS0v4as” frameborder=”0″ allowfullscreen>

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: