Companhia carioca encena 'Tommy', do Who, em português

Estadão

07 de setembro de 2011 | 12h00

Marcelo Moreira

De vez em quando o Rio de Janeiro surpreende e apoia grandes iniciativas roqueiras. É o caso de uma montagem teatral baseada na ópera-rock “Tommy”, do Who, em português, que estreou nesta semana no teatro Paschoal Carlos Magno. A versão brasileira tem a adaptação assinada . E o melhor, o espetáculo é  gratuito e permanecerá em cartaz até o dia 22 de setembro.

Já escrevemos neste Combate Rock que o Rio é o túmulo do rock, em razão de uma cena roqueira bem menos efervescente do que em outras cidades do país e pela dminuição progressiva de shows internacionais nos últimos anos.

 

A adaptação corajosa de “Tommy” por uma companhia teatral nacional mostra o quanto  há espaço para que trabalhos de qualidade sejam feitos tendo o rock como base. E essa adaptação ganha mais destaque ainda por ser encenada em português, o que dá muito mais trabalho.

O musical conta a saga de Tommy, uma criança que sofre um trauma na infância ao assistir ao pai matar o amante de sua mãe e acaba ficando cego, surdo e mudo. Na sua trajetória se torna campeão de pinball e mais tarde um astro de rock, mas na verdade quer ser apenas uma pessoa comum.

Serviço:

TOMMY – Texto e música de Pete Townshend. Versão brasileira: Alexandre Amorim. Direção de Rubens Lima Jr. Direção musical: Guilherme Borges. Com Igor Guerra, Thadeu Matos e elenco.

 Teatro Paschoal Carlos Magno / Palcão UniRio, Av. Pasteur, 436, fundos, Urca (2542-2205). Cap. 114 pessoas. 2ª a 5ª, às 20h30. Grátis, com retirada de senhas uma hora antes. 14 anos. Duração: 2h40 (com intervalo). Até 22 de setembro.

Tudo o que sabemos sobre:

Pete TownshendThe Who

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: