Coletânea redescobre o gênio Syd Barrett

Estadão

18 de outubro de 2010 | 16h30

Marcelo Moreira

Estilista, inovador, genial. Escolha o adjetivo. É difícil rotular gente como Frank Zappa, Keith Moon, Bob Dylan, John Bonham e Syd Barett. Este último, mais misterioso do que realmente conhecido, foi o cérebro do Pink Floyd antes da explosão para o sucesso – e antes do domínio completo dos rumos do grupo inglês e rock progressivo por Roger Waters (baixo) e David Gilmour (guitarra).

“An Introduction to Syd Barret” é o nome de uma nova coletânea, sobre a obra pequena, mas importante, do membro do Pink Floyd que sucumbiu à loucura e às drogas. Lançada neste mês, o trabalho reúne pela primeira vez faixas da carreira solo de Barret e do Pink Floyd compostas por ele em um único CD. E o que é melhor: o produtor executivo do álbum é simplesmente David Gilmour.

O álbum contará com cinco faixas remixadas, entre elas “Octopus”, “She Took a Long Cool Look”, “Dominoes” e “Here I Go”, com Gilmour acrescentando baixo à essa última. Uma faixa bônus anteriormente inédita, a instrumental “Rhamadan”, estará disponível através de download digital, por um período limitado. É um dos lançamentos imperdíveis do ano.

A nova coletânea da carreira de Syd Barrett

Fundador do Pink Floyd em 1965, ao lado de Waters, Nick Mason (bateria) e Rick Wright (teclados), Roger “Syd” Barrett era o mais novo dos integrantes, e o mais genial naquela época. Toda a concepção musical e visual era a sua. Não era um grande e virtuoso guitarrista, mas era inventivo e inovador.

O álbum “The Piper at Gates of Dawn”, a estreia do Pink Floyd, em 1967, é praticamente todo composto por Barrett, que ainda cantava todas as músicas.

O álbum foi, de certa forma, subestimado, pois surgiu em um momento em que os Beatles colocavam na praça “Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band”, os Rolling Stones respondiam com “‘Their Satanic Majesties Request”, o Cream aparecia com “Disraeli Gears” e o Who com “The Who Sell Out”.

Apesar disso, teve boa recepção e fez sucesso entre os críticos. Só que foi o último suspiro de sanidade de Barrett, cada vez mais afundado no LSD e demonstrando claramente desequilíbrios psíquicos já detectados antes dos excessos.
Ele chegou a colaborar em algumas faixas para o álbum seguinte, “A Saucerful of Secrets”, de 1968, mas ele já não tinha mais condições de trabalhar em grupo e tocar ao vivo – às vezes ficava estático no palco, tocando a mesma nota na guitarra o tempo todo.

Barrett em Londres em 1967

Naquele ano de 1968, o Pink Floyd tentou continuar como um quinteto com a contratação de David Gilmour, guitarrista amigo de Waters e Barrett dos tempos de faculdade.

Ex-modelo fotográfico em Paris, Gilmour largou a carreira para redefinir o som do Pink Floyd com seu estilo elegante e conciso, sendo que deveria apenas servir de apoio à esquizofrenia sonora de Barrett.

A tentativa não deu certo, e logo Syd teve de sair definitivamente, até por determinação médica. Nos dois anos seguintes, Gilmour e Waters ajudaram o amigo em gravações caseiras para futuros álbuns solo – que se tornaram os irregulares “The Madcap Laughs” (1970) e “Barrett”.

Os três fizeram alguns poucos shows na Inglaterra no período, até que Barrett se retirou totalmente da vida artística ao final de 1971, com a sanidade mental comprometida. Viveu até 2006 na casa da mãe, em Cambridge, onde se tornou um pintor amador. Morreu naquele mesmo ano em decorrência de complicações com o diabetes.

 Lista de músicas:

1. Arnold Layne (2010 Digital Remaster)
2. See Emily Play (2010 Digital Remaster)
3. Apples And Oranges (2010 Digital Remaster)
4. Matilda Mother (Alternative Version) (2010 Mix)
5. Chapter 24 (2010 Digital Remaster)
6. Bike (2010 Digital Remaster)
7. Terrapin (2010 Digital Remaster)
8. Love You (2010 Digital Remaster)
9. Dark Globe (2010 Digital Remaster)
10. Here I Go (2010 Remix)
11. Octopus (2010 Mix)
12. She Took A Long Cool Look (2010 Mix)
13. If It’s In You (2010 Digital Remaster)
14. Baby Lemonade (2010 Digital Remaster)
15. Dominoes (2010 Mix)
16. Gigolo Aunt (2010 Digital Remaster)
17. Effervescing Elephant (2010 Digital Remaster)
18. Bob Dylan Blues (2010 Digital Remaster)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: