Brasileiro ganha dois concursos mundiais de heavy metal

Estadão

26 de setembro de 2011 | 17h00

Marcelo Moreira

A gravação é de uma simplicidade que beira o desleixo. Um rapaz louro liga a câmera, afasta-se e senta em uma cama empunhando uma guitarra de alto calibre. Liga o som-guia para acompanhar a música e começa a tocar de forma surpreendente, com arranjos criados que o permitem fazer base e solos quase simultaneamente.

Foi assim que o guitarrista paulista Murilo Mazza gravou, no ambiente austero de seu quarto, o vídeo para o concurso mundial promovido pela banda alemã de heavy metal Grave Digger, cujo prêmio foi Jamvox ((interface para guitarra acompanhada de um software e um miniamplificador para estudos) e a possibilidade de subir ao palco e tocar uma música com a banda no show de São Paulo.

“Gosto muito do Grave Digger e fiquei sabendo do concurso mundial pelo YouTube. Tive um bom tempo para aprender a música ‘Highland Farewell’, do último álbum deles, e criei arranjos específicos para facilitar a minha performance”, disse o modesto guitarrista.

Bastante elogiado pela banda e por vários comentários no YouTube, Mazza decidiu se aventurar em concurso semelhante promovido pela banda sueca de heavy metal progressivo Evergrey, que também tocaria no Brasil neste ano. “Fiquei sabendo do concurso no dia seguinte ao show do Grave Digger em São Paulo, ao assistir ao programa de TV Stay Heavy (transmitido por um canal UHF). Não tive dúvidas, escutei a música indicada e dois dias gravei o solo, que era o objeto do concurso. Não achei que ganharia de novo.”

Mazza praticando com sua guitarra personalizada (ARQUIVO PESSOAL)

Não só ganhou como tocou com os suecos na apresentação do Rio de Janeiro, no Teatro Odisséia – era esse o prêmio do concurso –, sendo novamente elogiado pela interpretação e execução criativa da música “Wrong”. O Grave Digger tocou na cidade no dia 23 de julho, no Carioca Club, e o Evergrey, no Rio, em 7 de agosto.

Então quer dizer que o herói da guitarra recém-descoberto está pronto para ser a nova estrela de rock do País após ganhar dois concursos mundiais promovidos por bandas internacionais? “Com certeza. Não estou dando conta de tantos convites que recebo… Metallica, Iron Maiden, Megadeth…”, brinca Mazza. “O fato é tenho pouco tempo para curtir mais a minha banda. O máximo que consigo é tocar com Niharp, que faz power metal.”

Aos 27 anos, Murilo Mazza é formado em engenharia de computação e trabalha com desenvolvimento em vários nívels para a internet em Campinas (SP).

 

Murilo Mazza (centro) tocando com o Grave Digger em São Paulo (foto: ARQUIVO PESSOAL)

Apesar de não ser músico profissional e de tocar com o Niharp apenas na região da cidade onde mora, já tem certa experiência na carreira artística. Como guitarrista da banda Dreamstate – de onde saiu no ano passado –, gravou e lançou o CD “When Shadow Fall”, que pode ser conferido gratuitamente pela internet no endereço www.myspace.com/officialdreamstate.

O fugaz sucesso como “rato de concursos” não altera o rumo que traçou em sua trajetória musical. “Talvez esta seja mesmo a minha sina, me tornar um ‘especialista’ em concursos pela internet (risos). Gosto de me dedicar à música sim, mas é muito difícil ser profissional, literalmente, nesta área. Só gosto de música para um nicho muito específico, que é o heavy metal. Nesse caso, música é uma arte, é um hobby, é uma terapia.”

As apresentações de Murilo Mazza com Grave Digger e Evergrey e seus vídeos vencedores dos concursos podem ser acessados no YouTube.





Tudo o que sabemos sobre:

EvergreyGrave DiggerMurilo Mazza

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: