Beatles em vermelho e azul: o guia para conhecer os gênios

Estadão

06 de maio de 2011 | 23h50

Felipe Branco Cruz

Depois que os Beatles se separaram em 1970, foi lançada uma série de coletâneas com as canções do quarteto. As primeiras e talvez as mais significativas de todas foram “Vermelho – 1962-1966 (Red)” e “Azul – 1967-1970 (Blue)”, ambas de 1973. As coleções serviram como um guia básico para as novas gerações conhecerem o principal repertório dos Beatles.

Agora, a EMI relança os álbuns remasterizados e acompanhados de novo material gráfico, um ano depois que a discografia completa dos Beatles foi relançada após receber o mesmo tratamento.

A qualidade das canções nos álbuns “Vermelho” e “Azul”, de fato, está melhor, com um som mais limpo e claro. Neles, estão incluídos clássicos como “Strawberry Fields Forever”, “Lucy in The Sky With Diamonds”, “All You Need Is Love”, “Love me Do”, “Can’t Buy me Love”, “Help!”, “Yellow Submarine”, entre outros.

Infelizmente, o material gráfico que acompanha os discos não recebeu o mesmo cuidado que as músicas. As duas fotos internas dos encartes contêm erros. O primeiro é uma legenda de uma foto feita em frente à igreja de Saint Pancras, em Londres. A data informada na legenda é de 1969, quando na realidade a fotografia foi feita em 1968.

A outra falha está numa foto do grupo em que George Harrison aparece segurando um cigarro. Em tempos de leis antifumo, no novo encarte, o cigarro foi retirado digitalmente da mão de Harrison. É possível perceber o erro (veja a foto comparativa), a partir da sombra da foto, que revela o cigarro na mão dele.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.