Banda Beach Boys dá um olé nas críticas preconcebidas

Estadão

07 de agosto de 2012 | 12h00

Rodrigo Brancatelli

Vai, vamos lá, sejamos sinceros: uma crítica mal-humorada já estava pronta na cabeça de quase todos aqueles que ouviram falar sobre um novo disco dos Beach Boys, 16 anos após a última gravação da mítica banda californiana. “Caça-níquel”. “Datado”. “Dispensável”. “Saudosista”.

Enfim, uma longa lista de adjetivos nada positivos, prontinhos para serem usados para falar de That’s Why God Made the Radio, álbum que comemora os 50 anos do grupo. O ceticismo é pra lá de entendível, já que os últimos CDs gravados foram desastrosos e a reunião de Brian Wilson, Al Jardine, Bruce Johnston e Mike Love sempre foi praguejada pelos próprios beach boys – que, inclusive, se enfrentavam na Justiça.

 Que delicioso, então, se enganar e ouvir lindíssimas melodias e arranjos, com ecos de Pet Sounds – melhor álbum da banda e presente em qualquer lista de melhores da história.

As últimas três canções – uma espécie de suíte composta por From There to Back Again, Pacific Coast Highway and Summer’s Gone – figuram fácil entre as melhores de Brian Wilson. É como se, de alguma forma, eles soubessem que era preciso dar um fim mais honroso para uma das maiores bandas da música pop.

Mais conteúdo sobre:

Beach Boys