Avantasia e a melhor ópera-rock deste século

Estadão

06 de novembro de 2010 | 08h10

Marcelo Moreira

Muito difundido no anos 70, graças ao estrondoso sucesso do álbum duplo “Tommy”, do Who, o conceito de ópera-rock perdeu força nos 80. De vez em quando algum insistente tentava alguma investida, como Pete Townshend, guitarrista do Who, em trabalhos solo como “The Iron Man” (1989) e “Psychoderelict” (1993), e Meat Loaf, com a sua saga “Bat Out of Hell”, entre outros.

No metal, houve algumas tentativas interessantes, como a recente iniciativa do Judas Priest em “Nostradamus”, CD duplo contando a vida do famoso “profeta” do século XVI. Ou então toda a saga espacial composta pelo guitarrista holandês Arjen Lucassen dentro do projeto Ayreon. Ou as viagens ao interior do pensamento humano, de autoria do guitarrista alemão Henning Pauly, dentro do projeto Frameshift, ou mesmo o Dream Theater, no ótimo “Metropolis – Scenes from New York”.

Uma das formações do Avantasia, com Tobias Sammet à frente

O projeto mais bem-sucedido de metal ópera é o Avantasia, criado pelo cantor alemão Tobias Sammet, líder da banda Edguy. O projeto cresceu tanto que hoje rende mais dinheiro a ele do que sua banda de power metal, tanto que o músico já trata Avantasia e Edguy com o mesmo peso em sua carreira, para desconforto dos demais integrantes do Edguy.

O Avantasia lançou há seis meses dois CDs ao mesmo tempo, “The Wicked Symphony” e “The Angels os Babylon”, que encerra a trilogia “The Wicked”, iniciada com o álbum “The Scarecrow” em 2008. Com os novos trabalhos, são cinco os CDs da discografia do projeto Avantasia.

O primeiro álbum, "Avantasia - The Metal Opera"

Com o lançamento “The Wicked Symphony” e “The Angels os Babylon” há dois meses no Brasil pelo consórcio Nuclear Blast/Laser Company, surgiu a oportunidade de realizar uma segunda visita do Avantasia ao Brasil – as turnês do projeto são raras e caras, pois envolvem muitos músicos, convidados especiais, figurinos e cenários.

O show está marcado para 13 de dezembro no mais improvável e inadequado local para uma apresentação de metal, 0 CTN – Centro de Tradições Nordestinas, no bairro do Limão, zona norte de São Paulo (SP).

"Avantasia - The Metal Opera part 2"

Sammet confirmou que trará ao Brasil os convidados especiais Michael Kiske (vocal, ex-Helloween e atual Unisonic e Kiske/Somerville)), Kai Hansen (vocal e guitarra solo, ex-Helloween e atual Gamma Ray), Jorn Lande (vocal, Masterplan e Allen/Lande), Bob Catley (vocal, Magnum), Amanda Sommerville (vocais, Kiske/Somerville), Sascha Paeth (guitarra, ex-Heaven’s Gate e Virgo), Oliver Hartmann (guitarra e backing vocals), Robert Hunecke (baixo), Miro Rodenberg (teclado) e Felix Bohnke (bateria, Edguy).

"The Scarecrow"

André Matos, grande vocalista brasileiro com passagens por Angra e Shaman, não estará presente por conta de compromissos profissionais no exterior. Amigo antigo de Sammet, Matos vantou em quatro dos cinco álbuns do Avantasia e participou de uma das turnês europeias do projeto.

Descontando as semelhanças com o estilo power metal épico e “feliz” do Edguy, o Avantasia é muito bem construído em termos de harmonia e melodia. Embora não seja um primor em termos estéticos, qualquer uma das partes da trilogia demonstra que Sammet tem exata noção e controle do processo de criação, inclusive revelando um conhecimento musical erudito incomum para um músico popular jovem.

"Angels of Babylon"

Sammet não dispensou a consultoria de maestros e músitos eruditos na elaboração da música e das letras, mas surpreende pela capacidade de construção de passagens épicas muito bem casadas com melodias adequadas de acordo com o roteiro.

Junção de duas palavras –  Avalon (local místico nas histórias do Rei Arthur) e Fantasia (terra fictícia, criada para o filme “A História sem Fim”) – Avantasia traz no roteiro claramente inspirado em “O Senhor dos Anéis”, de J. R. R. Tolkien, a história fantasiosa do jovem Gabriel Laymenn, noviço da Ordem Dominicana da abadia de Mainz, na Alemanha 

"The Wicked Symphony"

É o ano de 1602 e, juntamente com o resto de sua ordem, Gabriel participa de uma caça às bruxas. Mas quando ele é inesperadamente reunido com a sua meio-irmã, Anna Held, que espera seu julgamento por bruxaria, Gabriel começa a ter dúvidas. Ele se esgueira para dentro da biblioteca, onde ele lê um livro proibido. Seu mentor, Bruder Jakob, o vê e Gabriel é atirado no calabouço.

A partir de então, Gabriel conhece um velho sábio na prisão que se oferece para judar no resgate de sua irmã, desde que concorde em participar da libertação do mundo paralelo de Avantasia. Fugindo do calabouço, o noviço consegue passar para outra dimensão e é bem-sucedido na luta para salvar o mundo desconhecido. Com isso, resgata a sua irmã quando volta ao mundo dos humanos.

“The Scarecrow” e os dois novos CDs trazem roteiro completamente diferente, abordando a vida  decompositor do século XIX às voltas com crises criativas e rejeitado por seu grande amor. As letras narram os momentos bons e ruins de um artista genial em crise, e a queda da fama ao ostracismo e à solidão. A decadência culmina na loucura, isolando-o do mundo.

Tobias Sammet é tão bem relacionado e o Avantasia teve tamanha aceitação que muitos músicos nem pensam muito antes de aceitar participar do projeto. Alice Cooper, por exemplo, foi um dos personagens principais em “The Scarecrow”. Eric Singer (bateria) e Bruce Kulick (guitara), que tocaram no Kiss, estão presentes nos dois mais recentes, assim como Klaus Meine (vocalista do Scorpions).

Outras estrelas presentes nos cinco CDs são Jon Oliva (ex-Savatage), Roy Khan (Kamelot),  Tim “Ripper” Owens (ex-Judas Priest, ex-Iced Earth), Russel Allen (Symphony X), Rudolf Schenker (Scorpions), Jens Johansson e Timo Tolkki (Stratovarius) e Markus Grosskopf (Helloween).

 Avantasia no Brasil

Data: 13 de dezembro
Horário: 20h
Local: CTN – Centro de Tradições Nordestinas
Endereço: Rua Jacofér, 615 – Bairro do Limão , São Paulo/SP
Realização e produção: Free Pass Entretenimento

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: