As meninas-prodígio do rock e do blues

Meninas prodigiosas destronaram os garotos irados do rock. Tal Wilkenfeld, de 23 anos, e Desiree Bassett, de 17, não trazem apenas jovialidade ao estilo como também muita técnica e feeling. Amanda Somerville é um pouco mais velha, mas já é uma das melhores cantoras de sua geração

Estadão

13 de agosto de 2010 | 17h07

Marcelo Moreira

Meninas-prodígio no rock e no heavy metal não são muito comuns. Geralmente as garotas optam por cantarem em bandas pop, ou com alguma queda para a música pesada (mas só uma queda), como Amy Lee, do Evanescente, ou Cristina Scabbia, do italiano Lacuna Coil, entre outras.

Só as que as meninas virtuosas decidiram mostrar as caras e estão deixando muita gente entusiasmada. Tal Wilkenfeld é uma australiana de 23 anos que conseguiu agradar a ninguém menos do que o guitarrista inglês Jeff Beck.

Baixista, transita com naturalidade entre o jazz e o blues, mas tem os dedos gordos e pesados para acompanhar o padrinho em rocks mais acelerados. É ela que toca com Beck no CD/DVD “Live at the Ronnie Scott’s”, do guitarrista, lançado em 2008, e em “Emotion and Commotion”, novo trabalho de Beck lançado neste ano. Em 2007 lançou seu único trabalho solo, “Transformation”.

Desiree Bassett tem 17 anos e é uma guitarrista norte-americana fanática por Led Zeppelin e hard rock. Tem como padrinho Sammy Hagar, ex-Van Halen e atual vocalista do Chickenfoot. Muito técnica e esbanjando feeling, já tem um CD lançado “Power and Force”, de 2008, onde abusa dos efeitos e do peso. Para quem gosta de música pesada, mas sem tanto virtuosismo guitarrístico, vale dar uma ouvida.

Outra norte-americana, Amanda Somerville, já não é uma menina, mas foi um prodígio nos anos 90, quando foi considerada uma das revelações do rock dos Estados Unidos. Em 2000 lançou seu primeiro álbum, “In the Beginning there was”. Neste mesmo ano decidiu partir para a Europa e se radicou na Holanda, onde seguiu carreira como produtura e diretora musical de álbubs e musicais.

Seu último álbum solo foi “Windows”, de 2008, e agora é a uma das estrelas do projeto de heavy metal Kiske/Somerville”, que lança seu CD em agosto. Ao lado do cantor Michael Kiske (ex-Helloween) e do baixista Mat Sinner (Sinner, Primal Fear), ambos alemãoes, dá um banho de versatilidade e técnica em músicas que vão das baladas clássicas ao power metal veloz e energético. É um dos grandes lançamentos de 2010 na área da música pesada.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: