As gravações perdidas de Rory Gallagher em San Francisco

Estadão

25 Junho 2011 | 23h23

Marcelo Moreira

Um sobrinho curioso, revirando o espólio do tio famoso morto. Um irmão zeloso e de bom gosto, e extremamente entusiasmado com o material encontrado. O resultado é “Notes from San Francisco”, o novo trabalho de Rory Gallagher que chega ao mercado.

Guitarrista irlandês proflífico e extremamente virtuoso, Gallagher integrou o trio Taste antes de embarcar em uma fantástica carreira solo que durou até 1995, quando morreu em consequência de um malsucedido transplante de fígado.

“Notes from San Francisco” é um CD duplo de qualidade excepcional. Reúne material de uma sessão de gravação de Gallagher ocorrida em 1977 na cidade da costa oeste dos Estados Unidos. O material deveria se tornar o o álbum que seria lançado no ano seguinte, mas as gravações foram abandonadas.

Segundo declarações do próprio músico no início dos anos 90, ele não tinha ficado satisfeito com as composições  e menos ainda com as gravações e mixagem das músicas. Sem entrar em detalhes, revelou a uma revista inglesa que houve “muitas complicações” na hora de editar e mixar o material devido a “erros na captação de vários sons”.

Encontradas por Daniel Gallagher, sobrinho de Rory, as gravações foram retrabalhadas sob supervisão de Donál Gallagher, pai de Daniel, irmão de Rory e curador do legado musical do músico.

Quem ouve o primeiro CD, dedicado a essas gravações, fica espantado com a alta qualidade do material. É evidente que o tratamento de mixagem e masterização a que as músicas foram submetidas mas, seja como for, é incompreensível que Rory Gallagher tenha ficado insatisfeito com as composições ou até mesmo com a performance de sua banda ao gravar. O material é excelente.

Já o segundo disco traz uma apresentação ao vivo na mesma San Francisco em dezembro de 1979, na boa casa noturna The Old Waldorf. O qualidade do show é impecável, no mesmo nível habitual, excelente, de suas apresentações. O destaque vai para a sequência final matadora: “Calling Card”, “Shadow Play”, “Bullfrog Blues ” e “Sea Cruise”.

A questão é que, ao que tudo indica, Rory Gallagher tinha razão em abandonar as gravações de San Francisco. Sua genialidade produziu no final de 1978 “Photo-Finish”, lançado em 1979 e que rivaliza , na opinião dos fãs, com “Blueprint” (1973) e “Against the Grain” (1975)  como o melhor da carreira do músico.

Rory Gallagher quase integrou os Roling Stones. A lenda diz que ele foi convidado a substituir Mick Taylor nos Rolling Stones na virada de 1974 para 1975. Keith Richards, o mestre das seis cordas da banda, estava irado com o que chamou de petulância de Taylor ao tentar “ensinar” aos outros membros como tocar.

Após a saída pouco amigável do colega, afirmou a uma revista inglesa que a banda tinha convidado Gallagher. Posteriormente, desmentiu e disse que os empresários dos Stones apenas fizeram uma sondagem. O irlandês nunca gostou de tocar no assunto. Sempre afirmou que foi apenas sondado, mas em algumas vezes disse que recebeu um convite formal de Mick Jagger.

Lista de músicas

DISCO 1: 01. Rue the Day 02. Persuasion 03. B Girl 04. Mississippi Sheiks 05. Wheels Within Wheels 06. Overnight Bag 07. Cruise On Out 08. Brute Force & Ignorance 09. Fuel to the Fire 10. Wheels Within Wheels (Alt version) 11. Cut A Dash 12. Out on the Tiles

DISCO 2: 01. Follow Me 02. Shinkicker 03. Off the Handle 04. Bought and Sold 05. I’m Leavin’ 06. Tattoo’d Lady 07. Do You Read Me 08. Country Mile 09. Calling Card 10. Shadow Play 11. Bullfrog Blues 12. Sea Cruise