Angra retorna do inferno com novo CD

Estadão

14 de agosto de 2010 | 09h00

Marcelo Moreira

Uma das boas notícias do ano é a volta do Angra após mais um período de turbulência administrativa. A parada forçada por um longo período de quase três anos não esmoreceo fôlego do quinteto, que lança neste mês seu mais novo CD, “Aqua”, investindo cada vez mais no metal progressivo, e em alguns momentos com toques sinfônicos.

A banda liderada pela dupla de guitarristas Rafael Bittencourt e Kiko Loureiro era agenciada por emrpesários ligados a uma editora que publica uma conhecida revista especializada em rock.

Passou por uma grave crise em 2000, quando três de seus integrantes abandonaram o grupo – o cantor  André Matos, o baixista Hugo Mariutti e o baterista Ricardo Confessori – alegando divergências com a administração dos negócios. Formaram em seguida o Shaman.

angra_aqua

O Angra recrutou novos integrantes e seguiu em frente lançando ótimos trabalhos, como “Temple of Shadows” e “Rebirth”, até que novos desentendimentos culminaram com a saída do baterista Aquiles Priester em 2007. Ao mesmo tempo, a reorganização estrutural da editora acabou por afetar a contuidade do grupo, que retorna agora, com a volta do baterista Ricardo Confessori.

“Aqua” mantém o nível alto dos trabalhos anteriores e traz um novo astral. Que a banda deixe para trás o histórico de confusões extra-musicais e e se concentre em retomar o posto de principal banda de rock pesado do Brasil.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.