Alcatrazz ressurge e toca no Brasil em maio

Estadão

22 Fevereiro 2013 | 06h58

Marcelo Moreira

O cantor inglês Graham Bonnet sempre teve seu nome ligado à banda Rainbow, criada por Ritchie Blackmore em 1975, quando saiu pela primeira vez do Deep Purple. Com excelente voz e técnica impressionante, mudou a cara da banda ao substituir ninguém menos do que Ronnie James Dio em 1979. Gravou apenas um álbum, “Down to Earth”, naquele mesmo ano, e saiu no final de 1980.

Em visita ao Brasil em 2010, Bonnet demonstrou certo desconforto ao falar do fato de ser conhecido por seu trabalho no Rainbow. Não renegou o seu trabalho com Blackmore, mas faz questão de dizer que fez coisas muito mais interessantes em sua carreira.

“Não sabia da existência do Rainbow e ainda hoje tenho dúvidas sobre quem me indicou a Ritchie. Foi um trabalho legal, pesado e instigante, mas não foi a melhor coisa que fiz na vida. Tanto não era a minha praia que durei pouco mais de um ano. E foi até tempo demais”, disse o cantor em visita á redação do jornal O Estado de S. Paulo à época.

Ele costuma demonstrar maior apreço pelo Alcatrazz, supergrupo formado em 1983 e pelo qual passaram os heróis da guitarra Yngwie J. Malmsteen e Steve Vai – faz sentido, pois Bonnet era o chefe…

O cantor retorna ao Brasil neste ano com uma nova encarnação do Alcatrazz – oficialmente a banda acabou em 1986 após o fracasso comercial do terceiro disco.

A banda tocará por aqui em maio com produção da AWO Eventos. A turnê sul-americana, por enquanto, tem apenas a data de 19 de maio confirmada, em são Paulo, no Carioca Club.

Um aperitivo pode ser encontrado nas lojas de música: recentemente o segundo álbum da banda “Disturbing The Peace”, de 1985, foi lançado no Brasil pela ST2. O guitarrista neste trabalho é Steve Vai.

 

Imagem