Acossado pela fiscalização, Central Rock Bar fecha em Santo André

Estadão

27 Fevereiro 2013 | 17h00

Marcelo Moreira

Notícia péssima para quem de rock no ABC e de ver shows: o Central Rock Bar está fechando as portas. O tradicional local de Santo André, praticamente a única casa de shows realmente dedicada ao rock na cidade, sucumbiu às blitze e exigências da prefeitura por conta de problemas com o som alto e suposta bagunça na porta em dias de shows grandes. Recentemente tocaram por lá Viper, Golpe de Estado e o cantor norte-americano Zak Stevens, ex-Savatage.

A importância da casa ode ser medida da seguinte forma: para o ABC, tinha a mesma importância que Manifesto e Blackmore têm para São Paulo. Podia não ser o melhor lugar do mundo para ver um show, mas era o que de melhor existia no ABC. Abnegados, os proprietários finalmente conseguiram melhorar as instalações e colocar a casa no circuito internacional paulistano. Deveria receber em breve a banda grega de death/black metal Rotting Christ.

Restam agora poucas opções para ver um bom show de rock na região, e geralmente com atrações menores, como apresentações acústicas ou de bandas cover, como o London Rock Bar, em São Bernardo, e o Asgard e o Rota 99, em Santo André.

Não se trata de discutir aqui se os fiscais da prefeitura estavam certos ou não ao seguidamente abordar a casa e multá-la, ameaçando até mesmo lacrar o local. Houve perseguição sistemática? É impossível saber. Entretanto, o que se observa desde o começo do ano é que  o mesmo empenho e diligência das autoridades andreenses contra o Central Rock Bar não está sendo verificado em relação a outras casas noturnas e bares com música ao vivo na cidade.

Os jornais locais ABC Repórter e Repórter Diário, coincidentemente, trouxeram reportagens na semana passada sobre as denúncias de moradores do bairro Jardim, em especial aqueles que moram nas imediações da rua das Figueiras, a respeito da baderna e dos problemas causados pelos frequentadores do local, considerado o principal ponto de badalação do ABC.

Até agora pouco ou nada foi feito em relação aos bares da movimentada via boêmia de Santo André. Então qual o motivo do rigor em relação ao Central Rock Bar? A avenida José Amazonas é uma avenida larga, com alguns condomínios e casas nas travessas, mas será que o incômodo era tanto, a ponto de moradores da paralela rua Catequese reclamarem?

Leia abaixo o epitáfio da casa noturna:

COMUNICADO – CENTRAL ROCK BAR

É com pesar que informo à todos que o Central Rock Bar pára suas atividades no dia de hoje.
Em vista das exigências do órgão responsável pelo ruido na região(Semasa) é impossível continuarmos com som ao vivo na casa, impossibilitando assim a continuidade da mesma.
Para que possamos reabrí-lo num futuro em outro lugar optei por fechar a casa no momento para evitar a lacração total.
Todos os shows e eventos estão à partir deste momento cancelados.
É uma pena que os órgão e administradores da região não apoiam as pequenas empresas, fechando à cada dia vários comércios, atrapalhando assim o da cidade.
Lavo hoje minhas mãos e coloco minha vida profissional numa outra direção, em um outro negócio, quem sabe.

Contudo, o CENTRAL ROCK BAR entra pra história como mais uma lenda do rock and roll no ABC.

Obrigada à todos.