Paz interior no exterior

Estadão

01 de outubro de 2010 | 12h28

comer_rezar_amar_500.jpg

O livro Comer, Rezar, Amar, de Elizabeth Gilbert, vendeu mais de 6 milhões de cópias em todo o mundo. Ou seja, cerca de 6 milhões de mulheres, o público-alvo do relato, se comoveram (e, quem sabe, também repensaram suas vidas) com a história real da autora, que viajou durante um ano para superar a dor de um divórcio. A partir de hoje (1º), seu relato sai da imaginação dessas mulheres e ganha uma forma única: Comer Rezar Amar é a versão do livro para o cinema, dirigida por Ryan Murphy e protagonizada por Julia Roberts.

Assisti-lo não será um choque para as fãs do relato. O filme é fiel à versão da autora (há apenas modificações pequenas). Na trama, Liz decide deixar Nova York após o fim do casamento e de um novo romance. Seu plano é passar quatro meses em Roma (para aproveitar os prazeres proporcionados pela cozinha italiana), outros quatro na Índia (para encontrar a espiritualidade) e o resto do ano na Indonésia, onde completaria sua busca por equilíbrio. Ali, porém, ela acaba se apaixonando pelo brasileiro Felipe, interpretado por Javier Bardem, que se esforçou para falar português – mas acabou inventando o seu próprio ‘portunhol’. (Luiza Pereira)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: