Ideal para as crianças

Estadão

03 de março de 2010 | 09h02

DSC05471_400

(Esta é a quarta parte da série ‘Meu Oscar’, em que cinéfilos escolhem os melhores – e os piores – cinemas segundo suas necessidades).

Filmes infantis são um dos segmentos mais rentáveis para as distribuidoras. Para se ter uma ideia, até o lançamento de Avatar, o filme mais visto de 2009 no Brasil havia sido A Era do Gelo 3. Mas parece que os exibidores ainda não se deram conta da importância desses ‘miniclientes’. Guloseimas pouco nutritivas há aos montes nas bonbonnières. Mas assentos especiais para a estatura das crianças, por exemplo, são uma raridade.

Quando Tatiana Galli, de 34 anos, vai ao Cinemark Center Norte com os filhos Eduardo, 12, e Igor, 5, já sabe que terá de aguentar a sessão quase sem se mexer. É que o caçula não consegue ver direito a tela e prefere se sentar no colo da mãe. “Ou então no braço da cadeira, mas não é bom”, diz o garoto. Só não tente convencê-lo a usar o buddy seat, aquele suporte especial para deixar a criançada mais alta na poltrona. “É duro demais! Ele volta para casa todo dolorido”, diz Tatiana. E, segundo ela, o acessório é difícil de ser encontrado. Por isso, na hora de pegar um filminho em família, ela checa antes se o cinema tem formato stadium. Um dos que ela recomenda é o Cinemark Metrô Santa Cruz.

Na hora da comida, é aquela farra. “O Igor come toda a pipoca e eu bebo todo o refrigerante”, confessa Eduardo. Tatiana concorda que poderia haver opções mais saudáveis no cardápio, mas se diz tranquila porque os filhos têm bons hábitos alimentares no dia a dia. “Uma pipoca de vez em quando não faz mal a ninguém”, brinca. (Susan Eiko)