Conflito sutil

Estadão

09 de março de 2010 | 08h00

(Este é o segundo post da série de resenhas publicadas no Guia do Estadão sobre filmes que concorreram ao Oscar e estão em cartaz)

educacao_400

Educação | An Education, Reino Unido, 2009

Indicações | Melhor Filme; Melhor Atriz, para Carey Mulligan; Melhor Roteiro Adaptado 

 

Você pode achar que Educação é um filme sobre o conflito de gerações. Talvez seja mais exato dizer que o drama inglês trata de um conflito mais sutil, entre as visões de mundo de um pai (Alfred Molina) e sua filha Jenny (Carey Mulligan). Ele sonha que a menina estude em Oxford; ela deseja conhecer o mundo.O pai quer que a filha garanta uma vida; ela está decidida a viver.

Essa discordância sem radicalidade, entre o que o pai espera e o que a garota quer, é o mote do filme de Lone Scherfig, com roteiro de Nick Hornby, baseado nas memórias da jornalista Lynn Barber. Neste contexto, surge David (Peter Sarsgaard), um trintão carismático que parece disposto a prover tudo o que o sogro acha importante, ainda que a menina não chegue a Oxford – mas vai mesmo oferecer tudo o que ela de fato precisa, ainda que vá para a faculdade. O desfecho é previsível. Mas pode fazê-lo refletir sobre a diferença (sutil?) entre bom senso e senso comum. (Leandro Quintanilha)

*Publicado no Guia de 19/2/2010

Tendências: