Quero saber o que você acha do Lions?

Estadão

24 de março de 2010 | 18h45

Quero saber sua opinião, leitor,  sobre o clube porque fui uma vez. E estou  sofrendo para ir de novo. Chato parar o carro nos estacionamentos mequetrefes em torno do clube. Hoooras para pegar o carro. E não ando com paciência para lugar sem bom serviço. Mas está sou eu hoje. Amanhã? tudo pode mudar.  E vamos combinar? o lugar tem seu charme. E ninguém merece a cruz quando abre portas porque aberturas são caóticas.

O clube é de fato bem cenográfico. E lindo. Fabrizio Rollo, editor de estilo da Casa Vogue fez. A vista é es-pe-ta-cu-lar do balcão, de onde se vê uma bem iluminada cúpula da Catedral da Sé. E é muito interessante o fato de não haver placa na porta e de ter sido mantida a entrada original do prédio, que foi constrído por Guilherme, irmão de Anita Malfati. Daí suspeita da história dos azelejos… que o Iphan analisa serem ou não de autoria de Anita. E bem que podem ser porque, quando o prédio foi construído, as indústrias Matarazzo estavam produzindoséries de azulejos-de-artista.  

 

Se passase por ali sem saber.. imaginaria que nesse prédio há um clube com uma ferveção loka?

Se passase por ali sem saber.. imaginaria que nesse prédio há um clube com uma ferveção loka?

E a vista da Sé? é ou não é um escândalo de linda?

E a vista da Sé? é ou não é um escândalo de linda?

Os azulejos em estudo pelo Iphan são estes, ao fundo no camarote onde está o Augusto

Os azulejos em estudo pelo Iphan são estes, ao fundo no camarote onde está o Augusto

A surpresa, quando entramos no lugar, é ainda melhor. Fui ao Lions um dia antes de abrir – e acho que ficaria mais simpático com menos gente. Acreditei que Facundo, Cacá e Augusto tivessem punch para reunir gente mais diversa. Mas seja pelas imagens que chegam à redação ou comentários, têm ido ao Lions a turma do mailling society – aqueles que entram para os maillings de promoters e muitas vezes não têm NADA . Até agora o que senti é que o lugar é um bem-bolado do público do Vegas com o do Royal. E ponto.  E acho isso uma pena porque com  aquela vista e a ambiance, seria incrível se em parte do bar o som fosse easy-listening . Para bater bater-papo e tomar um Dry Martini, sabe? A pista ferveria de qualquer maneira na sala 3-D pensada pelo Facundo.
Esse é o Facundo Guerra, um dos iniciadores do movimento do Baixo Augusta. Está na pista projetada por ele usando jogo de espelhos para criar efeito 3D. Aviso: Facundo é um ótimo papo

Esse é o Facundo Guerra, um dos iniciadores do movimento do Baixo Augusta. Está na pista projetada por ele usando jogo de espelhos para criar efeito 3D. Aviso: Facundo é um ótimo papo

Eu realmente acreditei nesse projeto. Os donos, Caca Ribeiro, Facundo e Augusto A. Botelho são caras que sabem de noite porque produzem festa, criaram a movimentação do Baixo Augussta e a Clash, respectivamente. Só que por mais lindo que seja o lugar, se alguém pretende, de fato, ter um lugar que funcione como ‘Baretto jovem’ tem que ter… serviço premium e uma boa cozinha.

Posto que há pessoas que estão amando o lugar… aviso que sexta tem a Buati, uma das festas produzidas pelo stylist carioca José Camarano. Na cabine de som, o residente Gustavo Tatá apresenta a dupla formada por Rodrigo Peirão e Badenov (ou Alexandre Ostrovsky para os íntimos). O artista plástico Rick Castro e a stylist Renata Abade completam o line up com um set animado recheado de música pop. Então imagine o deboche abravanation. O Rick é óóóóóótemo.

Argento e Camarano. Foto boa, sensorial, não é?

Pelo sim, pelo não… endereço é Av. Bridadeiro Luiz Antônio, nº 277, 1 andar. Se você for, plisssss, gostaria de saber o que achou….