Número, já ouviu falar? É um novo bar

Estadão

12 de maio de 2010 | 15h55

 

_DSC2300

 

Há uns dois anos Marcos Campos vem costurando o conceito do Número. Sabe quem é Marcos? o cara que fez do Sirena um sucesso no boom da acid house no Brasil; é sócio também da Disco. E acaba de abrir no 3.585 da Consolaçãoesse bar feito a quatro mãos com  Isay Weinfeld.  

Palavras do Marcão: Faltam bares bons para público acima de 30 e abrimos cedo, às 18 h. Esse é o primeiro projeto de bar independente feito pelo Isay. Você entra e dá em um corredor ladeado por sofás. O mobiliário é desenhado por ele, com linhas minimalistas características do trabalho do arquiteto, e é cozy. O teto desafunila à medida que o corredor se estende num jogo sutil de arquitetura, e termina em um jardim blindado. O bar tem camadas de material acústico para não vazar um decibel. Há uma área secreta.

Marcos Campos na sala secreta do Número: dá para ver só as luzinhas

Marcos Campos na sala secreta do Número: dá para ver só as luzinhas

 

Bar bom tem boa cozinha. Ou não resiste ao tempo, nem à moda. A do Número é básica feita pela Adriana Cymes, que está escrevendo para a Larousse O Charme da Gula, um livro de receitas para mostrar que o simples, com bossa, é muito bom. É possível servir stronogoff às 2 h. A Cymes fez para o blog uma lista de top produtos que um solteiro, que vive só, têm que ter em casa. Para um after bar.

A música? Lado B de tudo o que é bom, de folk a rock. BPM baixo. A direção artística faço com Luciano Ucha. Passamos meses nisso.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: