Countdown para a SPArte

Estadão

22 de abril de 2010 | 19h20

No dia 29 dias começa a Feira Internacional de Arte de São Paulo. No line-up, 80 galerias – sendo 10 convidadas da Argentina, Uruguai, México, EUA, Espanha, França e Inglaterra. Já foi a SP Arte? Pois no prédio da Bienal essas 80 galerias montam stands com uma seleção de trabalhos de seus artistas. Legal é que, numa tacada, você vê um best of do que está sendo produzido e vê algo de modernistas. A feira não é única e exclusivamente contemporânea.

Olha a montagem do ano passado. A de 2010 começa no fimde.

5394071.jpg

A feira dobrou o número de participantes em seis anos. SPArte começa então a entrar para o rank das feiras mais importantes? Não dá para dizer sim, apesar do deslumbre mundial pelo Made in Brazil. Shopping de arte no País é uma questão azeda por conta das tarifas alfandegárias de 47,5%. O que esse crescimento no número de participantes escancara – assim como a crise da Bienal – é a necessidade de organização e troca de informação da cena, já que museus, financeiramente capengas, mal estruturam o diálogo formador da cultura do povo.

Falta de ufanismo o à parte, óbvio que interessa aos gringos o que acontece no B dos Brics. Numa comitiva de 18 virão Veronica Anaya, advisor da coleção mexicana Jumex, as curadoras da Tate, Tanya Barson e Julieta Gonzalez, e os colecionadores ingleses e americanos.

Agora, se institucionalmente a cena funciona mal … o mercado de galerias organicamente assumiu – por enquanto – o papel de formar, por meio da SPArte, um evento comercial, um panorama geralzão de arte contemporânea. Isso é bom? Melhor que nada, porque faz girar $, porém não é ideal. Enquanto as pessoas se apropriarem do prestígio das instituições em vez de darem seu prestígio – e dinheiro – a estas, será inegável a derrota de museus, sem programação e acervo. Que fique claro: amo o trabalho do Marcelo Araújo e do Ivo Mesquita na Pinacoteca. AMO!

Há – ainda bem – doadores trendsetters, empolgados pelo buzz em torno da SPArte e a nova direção da Bienal – que são independentíssimas, apesar de serem casados a diretora da feira, Fernanda Feitosa, e o presidente da Bienal, Heitor Martins. O trunfo dos dois é que mobilizam grupo de jovens colecionadores interessados em cultura, formado por investidores do mercado, que estão usando sua expertise – de planejamento e gestão – para criar oportunidades e ajudar a fazer $ para instituições. Na feira, Cleuza Garfinkel, da Porto Seguro, doará R$ 30 mil para o MAM. Carlinhos Jereissati, do Iguatemi, R$ 80 mil para a Pinacoteca e MAM da Bahia.

Carlinhos Jeressati foi o primeiro a doar sem incentivos na SPArte:

carlos-jereissati_1.jpg

Por quê? Incrivelmente, 90% da obra do Portinari está em coleções particulares e isso me fez pensar. Arte é emoção, educação, os museus têm que ter acervo, então é bacana tornar a arte acessível. Mais do que comprar para ter, é legal comprar para doar. O Iguatemi é um centro de consumo que faz parte do cotidiano e penso em arte como parte disso, assim como moda. Se a pessoa não experimenta, não sente, não vai ser um apaixonado. E o primeiro contato é dado no dia a dia.

Você investe em foto. Por que esse suporte? E estamos criando uma coleção Iguatemi, para mostrar em todos os shoppings do País, e promover cultura não só em SP.

Você está construindo novo shopping, o JK. Ouvi dizer que terá montes de arte…. Estamos comissionando artistas brasileiros e de outros países. Irmãos Campana farão um grande painel.

______________________________________________________

A BOA NOTÍCIA É QUE, A PEDIDO DO MINISTRO DA CULTURA JUCA FERREIRA, OS PROFESSORES DA UERJ ESTÃO FAZENDO UM ESTUDO PARA DESCOBRIR NECESSIDADES E FALHAS DO MERCADO – E COM ISSO CRIAR PROGRAMAS E LEIS DE INCENTIVO.

_______________________________________________________

Agora… o que haverá de novo e interessante na feira? pedi a galeristas, que têm bom para o que é bom  – e que vai alavancar de preço – e pedi que indicassem  artistas que comprariam. De outras galerias, óbvio.

Marcia Fortes da Fortes Vilaça: “Acompanho Nicolas Robbio desde os primeiros dias de Vermelho. Gosto de  obra feita com cabeça, estômago, coração, mão.” Nicolas é um argentino que vive em São Paulo e está no momento no Recife. Fez recentemente uma mostra da Pinacoteca e na Galeria Vermelho. Sold Out! Robbio é formado em artes plásticas pela Escola Martin A. Mallarro, de Mar del Plata e trabalha  sobretudo com desenho,  só  não se considera desenhista, mas um artista que lança mão de várias linguagens e suportes. Abaixo, uma instalação:

XPQXexgXX7519QRCnz0UnEMZKU.jpg

Eliana Filkenstein da Vermelho: “Interessante como o colombiano Mateo Lopez, da Luisa Strina, lida com frente e avesso. E também é extremamente detalhista”

Exhibition-View-1-600x400

Pedro Mendes da MendesWood: “Rogerio Degaki é apolítico e edgy. “What you see is what you get. Não há muito o que pensar. Design.”

degaki_sparte

* Luciana da Galeria Luciana Brito: “Vicente de Mello, da Galeria Eduardo Fernandes, é fotógrafo com pesquisa consistente. Vicente é carioca e supertrabalha com a Vogue.

*isabel_garciaEdu Leme da Galeria Leme anda exibindo Carolina Ferraz – e se emplacar o casal é interessante. Porém Edu indica Calma a.k.a. Stephan Doitschnoff. É um grafiteiro, de 29 anos, que faz murais com temática religiosa. E veja bem… Stephan é jovem, porém já mega-bombado. A confite de Jemina, mulher de Jimmy Page, pintou uma série de Gibsons. Fez parte da recente mostra de grafite do Masp – e já está com preço up high.Entre no site stphandoitschnoff para ver o documentário sobre os 2 anos que passou em Lençois grafitando uma cidade todinha.

agvox_clamantis_in_deserto

* André Milan indica a peruana Sandra Gamarra da Galeria Leme: ” Ao se apropriar das obras de outros artistas, Sandra monta um quebra-cabeça onde as peças da linguagem da pintura tradicional se encaixam perfeitamente no espaço contemporâneo”

Sandra Gamarra_Untitled 2 from the series Calendário I, 2010_Oil on paper_29 x 25,5 cm

MAIS DA ARTE?

* Os artistas Sandra Cinto e Albano Afonso vão intervir na rampa da Bienal com trabalhos de 60 alunos do Ateliê Fidalga. Tudo será destruído depois.

* Pela primeira vez haverá uma banca de publicações acadêmicas, com a Soma, revistinha da FAO, as revistas de arte da Usp e mais.

* Durante o dia 29, Três bailarinos serão dirigid  em Incorporáveis pela artista Maria Lynch, que rompe o plano pictórico e salta para o sensorial. A linha do trabalho de Maria é a cor e a forma. No caso, a cor salta dos objetos, pula do quadro, ganha corpo e um espaço no corpo do performer. Olha que mara:

__Duda_Carvalho_818.jpg

And… adivinha? Fim do momentinho ‘garota interrompida’ da Mezanino, a galeria de Renato de Cara. E o marchand e fotógrafo volta muito melhor, potencializado, em três espaços. A Mezanino em si será em meio ao dancefloor da Casa 92, homeclube dos Fernandos Sommer e Autran – abre dia 29 –, onde ambientes são ocupados por artistas. No mezanino da Banca de Camisetas, onde a galeria nasceu, Renato ocupa com a expo Paisagem Artificial, feita de luzes pelo artista Amaury. E na D’Arouche com as fotos de seu time de artistas. Aqui, Mr de Cara na by Alex Balesteri na Casa 92.

_DSC0714.jpg

Amanhã à tarde vou à Casa 92 fotografar tudo e mostro para vocês. A Casa 92 vai abrir dia 29.

HAPPENINGS

* Dia 1, sábado, a Galeria Fortes Vilaça faz brunch e uma expo de seus artistas. Plus: a galera mais jovem vai esticar num after-arts no Mid Jardins. Sabe a Acervo Aberto, do Felipe Dmab? Pois o Felipe mais os meninos da Mendes Wood vão fazer uma festinha a céu aberto, entre os dois pontos na Consolação. Superdemocrático: se você leu aqui, sinta-se convidado e dê um pulo lá. Até euzinha estou mandando cervejas para tchurma se divertir. Eu vou!

E ANTES QUE EU ME ESQUEÇA… UM FURINHO BÁSICO DO VIK MUNIZ: o chef francês radicado em NY Daniel Boloud deixou escapar para a crítica de gastronomia Alexandra Forbes que… vai abrir um restô no Brasil com o Vik. Liguei anteontem para o Daniel que, do escritório que tem dentro da cozinha do chez Daniel me contou; “Sou muito amigo do Vik e vamos abrir, sim, um restaurante juntos. Não sabemos como será. O que sei é que será um lugar para nos divertirmos porque eu amo o Brasil.” Tapas? “A idéia ainda não está materializada, mas o Vik está procurando ponto” Ok, mas vão decidir isso quando? “por enquanto é certeza que estarei no Brasil para ver o Massa ganhar o título.”

A SPARte começa dia 29 e vai até dia 2.

Tendências: