Sinto que acertaram a mão no Pandoro

Estadão

24 de março de 2010 | 19h04

Pandoro é uma relíquia adorada da cidade.  Só que,

desde a abertura, o negócio seguia complicado, com brigas entre sócios, perrengues por conta de processos trabalhistas herdados do passadoe falta de direção artística. Só que semana passada começou uma nova história. o Pandoro Clube.

Sem ufanismos? Basicamente o psicólogo Dado Salem mandou colocar uma cortina de veludo e dividir o bar em dois. Da cortina para frente, Pandoro normal. Da cortina para tráz? luz baixa, música não tão alta – e permite uma conversaaaa!!!  Numas noites  DJs, noutras o próprio Dado e às terças acústicos com curadoria do George Freire, que é um dos Heartbreakers.  

Escondido nesse chapéu Fedora, o diretor de arte Ricardo Athayde e Geanine Marques fazem o som da terça. Tocaram também som acústico

Escondido nesse chapéu Fedora, o diretor de arte Ricardo Athayde e Geanine Marques fazem o som da terça. Tocaram também som acústico

Tá rolando. Por tudo isso e, dois, porque há uma varanda para você fumar até cansar. E tres: Roberta Lowndes pesquisou o DNA do Pandoro e recriou um cardápio – que já era corretinho.

Aninha Strumpf, blogueira, faz uma intervenção no bar

Aninha Strumpf, blogueira, faz uma intervenção no bar

Chico |Lowndes, um dos responsáveis ppelo novo momento do Pandoro, de papo com amigos

Chico |Lowndes, um dos responsáveis ppelo novo momento do Pandoro, de papo com amigos

Sabe onde é o Pandoro? onde senpre foi. Na Av. Europa, 60

Tendências: