Pandeirista: personagem em extinção na avenida

Estadão

13 de fevereiro de 2012 | 14h47

O pandeirista Tadeu Giovani, que há 32 anos desfila por escolas paulistanas, como Vai-Vai, Gaviões, Pérola Negra e Águia de Ouro, faz um desabafo. Ele diz que, assim como os passistas perderam espaço nos desfiles de carnaval, os pandeiristas seguem o mesmo caminho. Hoje, poucas escolas mantêm a tradição do samba no pé e pandeiro na mão, segundo Giovani. Entre elas, estão Pérola Negra, Império de Casa Verde e Imperador do Ipiranga. Aquele tempo para apreciar as acrobacias da ala de pandeiros está praticamente descartado na avenida. Giovani acredita que as escolas limaram esse espaço por achar que os pandeiristas queriam aparecer, mas ele conta que a ala foi criada nos tempos áureos do samba, para cobrir os “buracos” na avenida e falhas na evolução. Hoje, há até quem torça o nariz para a presença de rainhas, musas e madrinhas à frente da bateria. Giovani diz que os pandeiristas tapam buraco, sim, mas com um espetáculo de encher os olhos na avenida.

 

Luxo no reino dos Justus

Carnavalesco da Rosas de Ouro, Jorge Freitas, diz que vai levar muito luxo à avenida, com o enredo No Reino dos Justus. A comissão de frente terá uma maquiagem especial. E os integrantes estão se esmerando. Desde abril, 60% das alas ensaiam para o desfile. A maior parte é de gente da comunidade.

 

Mocidade dá a volta por cima 

O incêndio que atingiu o barracão da Mocidade Alegre não esfriou os ânimos da escola, que vem fazendo suas alegorias e fantasias em uma tenda de emergência. “Ninguém está de brincadeira. Será um carnaval disputadíssimo”, diz a presidente Solange Cruz. A escola vai homenagear Jorge Amado.

 

Homenagem às baianas

Maria Aparecida Urbano lança, no dia 9 de março, às 19h, no Auditório Elis Regina, no Anhembi, o livro as Mães do Samba. A obra é uma homenagem às baianas quituteiras e às integrantes das escolas de samba.

 

Rainhas do carnaval 

Eterna miss simpatia do carnaval paulistano, Glória Kápia lança a Noite das Grandes Rainhas, na terça-feira, às 21h, no Bar Biroska, na Rua Canuto Du Val, 9, Santa Cecília.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: