Império de Casa Verde é a única a receber multa pesada

Estadão

12 de abril de 2012 | 19h12

Em nota oficial sobre o resultado das investigações promovidas pela SPTuris – São Paulo Turismo s/a, empresa oficial da Prefeitura Paulistana, responsável pela realização do carnaval da cidade, a Comissão que atuou no levantamento das ações negativas que geraram o tumulto generalizado verificado na terça-feira de Carnaval no Anhembi durante a  apuração das notas determinadas pelos jurados dos desfiles do Grupo Especial de São Paulo, em tese houve por bem apenas pegar pesado com a Império de Casa Verde que, segundo a nota oficial que segue abaixo, teria sido a grande responsável por tudo quanto ocorreu de negativo na oportunidade e desta forma não deverá receber verba oficial da Prefeitura com repasse da SPTuris para o carnaval 2013.

 Veja, na íntegra, a nota oficial da SPTuris

A Comissão Especial de Avaliação do Carnaval de 2012 da São Paulo Turismo foi criada em 22 de fevereiro último, com prazo de 45 dias para conclusão dos trabalhos, tendo como objetivo analisar os fatos ocorridos durante a apuração e propor um modelo de contrato para o Carnaval Paulistano de 2013. Encerrado o prazo e aprovado o relatório, a Comissão comunica o que segue:  A comissão reuniu-se semanalmente durante este período e, para a elaboração do relatório e propostas foram considerados os seguintes elementos: 

● Contrato do Carnaval Paulistano de 2012

● Relatório Fotográfico dos incidentes da apuração

● Relatório do Inquérito da Polícia Civil (Deatur – n° 17/2012)

● Relatório da Diretoria de Eventos da São Paulo Turismo

● Imagens transmitidas pela Rede Globo de Televisão

● Imagens transmitidas pela RedeTV! Após a análise de todos estes elementos, com especial atenção ao inquérito instaurado pela Polícia Civil que identificou os participantes e suas respectivas agremiações, a comissão concluiu que: 

● Houve descumprimento do contrato de Carnaval por parte de todas as contratadas (escolas de samba), tanto do grupo Especial quanto do Acesso (signatárias do mesmo documento);

● Das 22 escolas dos grupos Especial e de Acesso, sete descumpriram mais de uma cláusula. Sendo assim, e considerando o envolvimento maior ou menor de cada uma das escolas de samba, é decisão da comissão: Todas as escolas (22) são apenadas em 0,5% pela falha na segurança, responsabilidade das escolas (contratadas). No caso do grupo especial (14 escolas), o valor individual da multa é de R$ 3.387,38; no caso das escolas do grupo de acesso (8 escolas) o valor individual da multa é de R$ 1.914,60.  As escolas Império de Casa Verde, Vai Vai, Gaviões da Fiel, Camisa Verde e Branco, Pérola Negra, Rosas de Ouro e Unidos de Vila Maria são apenadas em mais 0,5% pelo envolvimento no tumulto da apuração. No caso destas a multa total individual é de R$ 6.774,76.  A escola Império de Casa Verde não receberá recurso da Prefeitura Municipal para a realização do Carnaval de 2013. A partir da notificação que irão receber, as escolas de samba têm o prazo de 5 (cinco) dias úteis para apresentação de recurso.  Quanto ao modelo de contrato para o Carnaval Paulistano de 2013, haverá mudanças na estrutura do evento (segurança, limpeza, brigadistas) e aumento no percentual das multas. A organização da apuração também será de responsabilidade da SPTuris, com definição do local e credenciamento.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.