Carnaval paulistano vive momento delicado

Estadão

12 de março de 2012 | 17h46

O vereador Celso Jatene, um dos apoiadores do livro ‘Mães do Samba – Tias Baianas ou Tias Quituteiras’, de Maria Aparecida Urbano, disse durante o lançamento da obra, no último dia 9, no auditório Elis Regina, que “foi lamentável o que aconteceu na terça-feira de carnaval” em São Paulo. Na ocasião, ele adiantou que a Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo já começou a fazer suas reuniões com todos os presidentes das escolas e que possivelmente haverá punições para os envolvidos no episódio.

Na opinião de Jatene, o samba hoje é adulto e profissional. “O samba assina um contrato com a Globo que envolve alguns milhões de reais e recebe da Prefeitura uma verba que também é de milhões”, disse. Jatene lembrou, ainda, que cada escola do Grupo Especial desenvolve seus enredos, muitas vezes assinando contratos com parceiros.

A apuração do próximo carnaval, na opinião do vereador, não deverá  ter alambrado, grade e segurança. Cada um dos representantes das escolas de samba que se responsabilize pelos seus atos: “ou é adulto, profissional, ou não é. Se não for, paciência, vamos andar para trás.” “Eu acho que o samba de São Paulo andou muito para frente e tem de continuar caminhando para frente, agora aquelas pessoas que querem que o carnaval ande para trás, que façam seus shows individuais”, completou o vereador.

Debate sobre o futuro

Estender o debate sobre o episódio da apuração também não vale a pena, na aposta de Jatene. “Esse fato tem de ficar isolado para a evolução do samba. Quem tiver de ser punido, será punido, e a partir daí, devemos retomar a evolução do samba de São Paulo, a maturidade e o profissionalismo da festa, que são claros. O que não pode é dentro de um processo de evolução tão grande, de uma hora para outra, algumas pessoas fazerem o samba andar para trás dez, 15 anos”, comentou.

Para Jatene, esse fato não afetará em nada o andamento da construção da Fábrica do Samba. Pelo cronograma estabelecido pela Prefeitura, já para o Carnaval 2013, algumas escolas de samba poderão confeccionar alguns carros na Fábrica do Samba. Depois disso, haveria uma pausa para a definitiva construção dos barracões, porque terá de haver a construção interna dos atelliês e outras coisas.

Maior audiência

O samba de São Paulo, com seu padrão de qualidade, já garantiu a transmissão pela TV Globo dos desfiles, aliás com mais audiência na sexta-feira – primeiro dia da festa – do que no domingo, quando a emissora exibe o carnaval carioca. O vereador diz que essa parte já está consolidada.O que não pode é deixar que alguns poucos arranhem esta evolução do samba paulistano. “Temos força e alicerce sólido. O que precisamos é trabalhar todos juntos para continuar em  busca cada vez mais da evolução do samba e do carnaval de São Paulo”, finalizou o vereador e sambista Celso Jatene

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: