Vai para Cuba, Dylan
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Vai para Cuba, Dylan

O dia em que Bob Dylan se recusou a tocar no Ed Sullivan Show

Alexandre Ferraz Bazzan

12 de maio de 2015 | 16h53

Existem alguns acontecimentos marcantes na cultura ocidental. O homem na lua, a queda do Muro de Berlim, os Beatles no Ed Sullivan Show. A apresentação dos 4 de Liverpool no programa foi um divisor de águas não só para a banda, mas para a música pop. Milhares de pessoas foram aprender a tocar guitarra depois daquele dia.

Foto:Reprodução

Foto:Reprodução

Um ano antes deste fenômeno, um cantor folk franzino foi convidado a se apresentar. Ele ensaiou a canção Talkin’ John Birch Paranoid Blues e tudo estava certo até a produção do programa perceber que a letra fazia brincadeira com a perseguição a comunistas. O leitor pode pensar que essa bobagem toda tem algo relacionado com a atual situação da política brasileira, mas não. O ano era 1963 e o Macartismo já não tinha tanta força como no pós-guerra, mesmo assim algumas pessoas eram colocadas na lista de suspeitos do FBI. Uma grande bobagem considerando que até John Lennon foi colocado nessa lista, a diferença entre a ignorância daquela época e a de hoje é que nos anos 1960 ainda existia a União Soviética e o comunismo tinha alguma força.

No dia 12 de maio, data do programa, foi pedido ao jovem cantor para que escolhesse outra música. A produção temia que houvesse algum processo contra a rede de televisão. Robert Allen Zimmerman estava em seu primeiro disco e ainda era pouco conhecido. Esta seria, com certeza, uma visibilidade que ele não poderia recusar. Ele declinou a oportunidade dizendo que essa era a música que gostaria de tocar naquele momento.

O programa Ed Sullivan pediria a vários outros artistas para mudar letras ou comportamento e muitos deles obedeceram para aumentar a popularidade. Os perigosos Rolling Stones mudaram a letra de uma de suas músicas e o The Doors concordou em mudar, mas na hora Jim Morrison cantou Light My Fire  com “girl we couldn’t get much higher” do mesmo jeito.

Em retrospectiva, sabemos que a coragem de Bob Dylan(o jovem franzino batizado Robert Allen Zimmerman), ao recusar a aparição na TV, não fez a menor diferença para sua música. Ele tocaria para milhares durante os movimentos por direitos civis e ficou consolidado como um dos maiores compositores da história. Entretanto, não foram todos que tiveram a mesma ousadia.

Curta a página do Bootleg no Facebook

Veja algumas apresentações de artistas consagrados no Ed Sullivan Show:

Leia mais:

Quem conhece a própria história?

‘Sinto cheiro de remédio nesse dia ensolarado’

Os 40 anos de ‘Horses’ da Patti Smith

Tudo o que sabemos sobre:

BeatlesBob DylanEd Sullivan

Tendências: