Dr. John morre aos 77 anos
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Dr. John morre aos 77 anos

O cantor, compositor e pianista ganhou seis Grammys durante sua carreira e entrou para o Hall da Fama do Rock em 2011

Alexandre Ferraz Bazzan

06 de junho de 2019 | 22h23

Foto: Tony Cenicola/The New York Times

Morreu nesta quinta-feira, 6, o cantor, compositor, pianista e produtor Malcolm John Rebennack Jr., mais conhecido como Dr. John. O músico tinha 77 anos e sofreu um ataque cardíaco.

Natural de Nova Orleans, ele morou em Los Angeles e Nova York antes de voltar para casa, mas sempre carregou as origens sulistas nas veias. Na adolescência, Dr. John dividia a escola com as noitadas e já tocava em clubes e casas de strip-tease. Pianista desde criança, ele migrou para a guitarra na juventude pois dizia ser mais fácil arrumar empregos com o instrumento. O retorno ao piano se deu após levar um tiro no dedo tentando proteger o vocalista de sua banda. No começo ele não se sentia totalmente recuperado para tocar guitarra.

Dr. John sempre teve forte ligação com as drogas e foi preso por porte em 1965. Quando ele terminou de cumprir sua pena, no Texas, o procurador de Nova Orleans, que queria “limpar a cidade”, sugeriu com veemência que ele não retornasse. Ele se mudou para Los Angeles, onde começou a construir sua carreira, inclusive como músico de estúdio de Sonny e Cher e os Monkees.

Sempre mesclando as origens de Nova Orleans com rhythm and blues, funk e gospel, Dr. John se tornou um grande nome da cultura americana e conseguiu seis Grammys, além de entrar para o Hall da Fama do Rock n’ Roll em 2011. O pianista se casou duas vezes e segundo ele mesmo, em uma entrevista ao New York Times, deixou “muitos filhos”.

Assista a vídeos de Dr. John com a The Band e Eric Clapton:

Tendências: