Dave Grohl, que tocou com a perna quebrada, adia shows do Foo Fighters por causa do coronavírus
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Dave Grohl, que tocou com a perna quebrada, adia shows do Foo Fighters por causa do coronavírus

Líder da banda diz que o novo disco está pronto, mas a turnê só vai acontecer quando a saúde das pessoas não estiver comprometida

Alexandre Ferraz Bazzan

16 de março de 2020 | 20h04

Foto: Jacob Blickenstaff/The New York Times

O Foo Fighters adiou os shows que faria em abril por causa da pandemia do coronavírus. Dave Grohl fez um pequeno texto em que lembra o show que ele fez na Suécia com a perna quebrada. O cantor e guitarrista caiu do palco e continuou tocando até o fim. Depois ele desenhou um trono para seguir a turnê com a perna engessada.

Leia trecho da mensagem:

“Oi, aqui é o Dave. 

Lembra de mim? O cara que não adiou um show nem quando a porcaria da minha perna estava pendurada?

Bem… uma coisa é tocar com uma meia cheia de ossos quebrados, a outra é tocar quando a saúde de vocês está em jogo”

Na nota, ele ainda confirma que o novo disco está pronto. Esse vai ser o primeiro álbum com músicas inéditas desde Concrete and Gold, de 2017. Nesse tempo, a banda abriu o baú com versões e raridades – foram 4 EPs em 2019 e um já nesse ano.

A banda se junta a outros gigantes do rock nessa espera de uma solução para a pandemia da covid-19.

It’s the end of the world (as we know it) do R.E.M. volta às paradas depois de 33 anos.

A quarentena e a crescente infecção das pessoas ao redor do mundo está resgatando músicas com teor apocalíptico. A prova disso é o R.E.M. ranquear no chart do iTunes, da Apple. It’s the end of the world é do disco Document, de 1987, e voltou a ter interesse espontaneamente, 33 anos depois, por causa do coronavírus.

O negócio é sério, mas não é preciso pânico. Eu escrevi semana passada sobre as novas etiquetas de cumprimento e a recomendação de distanciamento social. Vamos tomar cuidado para o problema passar o mais rápido possível.

Nesse período de cancelamentos, o que você pode fazer para ajudar o seu artista preferido, especialmente os independentes, é comprar discos e merchandising e ouvir muito as músicas dele nos serviços de streaming.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.