Como Beyoncé e seu ‘Lemonade’ influenciaram JAY-Z
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Como Beyoncé e seu ‘Lemonade’ influenciaram JAY-Z

'4:44' é o 13º disco do cantor, o quinto desde que ele desistiu da aposentadoria e o seu trabalho mais intimista e confessional

Alexandre Ferraz Bazzan

05 de julho de 2017 | 09h21

Matt Rourke/AP

Aos 47 anos, JAY-Z é um dos artistas mais realizados da história da música. Um dos rappers mais importantes da história, produtor de sucesso e dono de seu próprio serviço de streaming, ele recentemente entrou no Hall da Fama dos Compositores. São poucos os veteranos que conseguem inovar ou serem influenciados por um colega mais jovem e o cantor chegou até a anunciar sua aposentadoria em 2003, mas desistiu da ideia.

Alguns críticos têm afirmado que o novo disco é uma resposta ao Lemonade, de Beyoncé. Não é. A faixa título, 4:44, é um pedido de desculpas à mulher e um reconhecimento de suas limitações como marido, pai e homem. O aceno à cantora para por aí, o produtor No I.D. inclusive fala ao The New York Times sobre a preocupação de não colar um álbum ao outro, mas é inegável a influência dela no trabalho novo. O tom confessional de Lemonade está impregnado por todo o disco e o rapper chega até a tirar a mãe do armário na música Smile: “mamãe tinha quatro filhos, mas ela é lésbica”.

Se o racismo já era tema do compositor em sua carreira, agora ele aponta soluções, como a esposa fez em Formation. Em The Story of O.J. ele lembra a frase do ator e jogador de futebol americano que foi acusado de matar a mulher e o amante(“Eu não sou negro, eu sou O.J.”) e sugere o empoderamento por meio da identidade negra. A vontade de deixar um legado financeiro também é tema da faixa e obviamente da última música Legacy.

JAY-Z aproveita também para alfinetar o ex-amigo Kanye West, especialmente em Kill Jay Z, canção que abre o disco. Ano passado, West criticou Beyoncé e disse que JAY-Z teria assassinos contratados para acabar com ele, agora ele cobra o Tidal por pagamentos atrasados.

A presença de apenas um produtor, No I.D., também é novidade e contribui para o clima intimista de 4:44. A preocupação era fazer um disco com tudo o que JAY-Z estava ouvindo no momento, ele inclusive fez uma playlist no Tidal com músicas que o influenciaram. Veja lista abaixo:

As homenagens mais claras ficam por conta dos samples usados, como Nina Simone, Fugees, Stevie Wonder e The Notorious B.I.G.. Foi No I.D. que sugeriu samplear Late Nights & Heartbreaker de Hannah Williams e quando JAY-Z ouviu a frase “eu continuo te decepcionando todos os dias”, ele disse: “É ISSO”. No dia seguinte, ele acordou 4:44 da manhã para escrever a letra de uma das melhores músicas de sua carreira.

Veja abaixo a lista de samplers usados por ele: