Ibama dá prazo de 5 dias para Bienal tirar urubus de instalação

Estadão

02 de outubro de 2010 | 19h58

Viviane Biondo, do Jornal da Tarde

Surtiu efeito o protesto de ambientalistas contra a exposição de três urubus na obra Bandeira Branca, do artista plástico Nuno Ramos, na Bienal de São Paulo.  O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) de São Paulo notificou os responsáveis pela mostra e deu cinco dias para que os animais retornem para o Parque dos Falcões, em Sergipe, onde são criados.

“Admitimos que houve falha de processo”, afirmou Gláucia Bispo, coordenadora do núcleo de fauna de Sergipe, onde foi concedida a licença para transporte e exposição dos urubus.  “Pelo fato de se tratar de animais com registro, não vimos pessoalmente o local para onde eles iriam.  Nas fotos mostradas pelo criador, as instalações eram semelhantes às de um recinto em Brasília para onde eles já tinham ido outra vez”, diz Gláucia.

A organização da Bienal informou que está analisando a notificação para encontrar uma solução que concilie as demandas ambientais à liberdade de expressão do artista.  Ramos afirmou apenas que vai acatar a decisão.

Tudo o que sabemos sobre:

IbamaNuno Ramosurubus

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: