A segunda obra pichada estava do lado de fora

Estadão

28 de setembro de 2010 | 18h51

O artista e grafiteiro Kboco,  autor de “o terreiro”, teve sua obra pichada. Kboco se diz vítima da organização do evento que não deixa sua obra acontecer. Segundo Kboco, gastou-se R$ 100 mil para a construção de seu trabalho com Loeb (o espaço, pelo projeto inicial, poderia ser um local para skatistas). O “terreiro” da Bienal Dito, Não Dito, Interdito é um dos seis espaços criados por artistas e arquitetos e que vão abrigar, até 12 de dezembro, atividades diversas para o público da mostra. Leia toda a matéria.

Tudo o que sabemos sobre:

KbocoLoebpichação

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.