Um Livro Por Semana: Sempre-viva (De Natura Florum, de Clarice Lispector)
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Um Livro Por Semana: Sempre-viva (De Natura Florum, de Clarice Lispector)

'De Natura Florum' acaba de ser lançado pela Global; e na Babel: Natasha Brown, Clara Corleone e Hélio Ziskind

Maria Fernanda Rodrigues

21 de agosto de 2021 | 03h00

Há 50 anos, Clarice Lispector publicou em sua coluna no Jornal do Brasil um texto chamado De Natura Florum. Em 1984, ele foi incluído em A Descoberta do Mundo com outras crônicas dela para o jornal carioca. E, no ano passado, centenário de nascimento de Clarice, a editora espanhola Nórdica Libros transformou essa crônica em um belo livro com ilustrações de Elena Odriozola. É essa edição que a Global acaba de lançar aqui. De Natura Florum tem 56 páginas e custa R$ 45.

Ilustração de Elena Odriozola para o livro De Natura Florum

Trata-se de algo como um herbário em prosa, com 24 verbetes que trazem o olhar da escritora sobre o processo de floração e os diferentes tipos de flores. Da introvertida violeta à formosa e antipática orquídea, passando pela perigosa dama-da-noite, pela sempre-viva, que é “uma sempre morta”, e pelo cravo, que “tem uma agressividade que vem de certa irritação”. O texto mais longo é para a rosa, e a amiga Marina Colasanti, que revisava suas colunas no JB, escreve sobre isso na edição e diz que Clarice sempre quis ser flor.

+ BABEL

Quebra-cabeça pessoal

A Tordesilhas lança, em setembro, Este Não É o Seu Lar, romance de estreia de Natasha Brown que acompanha a história de uma mulher negra britânica bem-sucedida que, ao se arrumar para ir a uma festa na casa do namorado, branco, no interior da Inglaterra, começa a refletir sobre sua vida e seu lugar no mundo.

Outra estreia

A L&PM vai publicar, ainda este ano, Porque Era Ela, Porque Era Eu, um romance sobre amizade feminina, narrado por duas mulheres, que marca a estreia de Clara Corleone no gênero. Ela é autora de O Homem Infelizmente Tem Que Acabar (Zouk), de crônicas.

Para crianças

A música Banho É Bom, de Hélio Ziskind, famosa nos 1990 entre os espectadores do Castelo Rá-Tim-Bum, virou livro em 2003, pela Salamandra, e ganha agora nova versão pelo Original Leiturinha, o braço editorial do clube. Banhinho É Bom traz ilustrações de Tamilis Oliveira, uma menina e seu gato no lugar do ratinho original e pode ser comprado no site.

Tudo o que sabemos sobre:

livroLiteraturaclarice lispector

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.