Um Livro Por Semana: Notas sobre o sonho (‘Franz Kafka: Sonhos’)
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Um Livro Por Semana: Notas sobre o sonho (‘Franz Kafka: Sonhos’)

'Franz Kafka: Sonhos' foi publicado pela Iluminuras; e na Babel: Dalloway Day, Dyonélio Machado, coleção Encruzilhada e 'O Livro das Virtudes Para Crianças'

Maria Fernanda Rodrigues

05 de junho de 2021 | 03h00

O verdadeiro espólio só se encontra nas profundezas da noite. Franz Kafka escreveu isso em uma carta a Milena Jesenská, em 1920, e é uma pequena amostra da importância que ele dava aos seus sonhos – ele os anotava em diários e cadernos e os contava em cartas. Em 2008, a Iluminuras publicou Franz Kafka: Sonhos (160 págs.; R$ 42; R$ 21 o e-book), com seleção de Luis Gusmán. Há sonhos longos, curtos e aqueles que se dissipam. Os absurdos e as sobras do dia. Há a sensação que fica deles, e a reflexão sobre seus significados.

Autorretrato de Kafka, divulgado pela Biblioteca Nacional de Israel (Biblioteca Nacional de Israel/Acervo Max Brod)

Num deles, de 1906, em que o pai brinca de balançar os braços no parapeito, ele anota: “Não há sono que aguente essa tensão, o meu menos ainda, e acordo”. Em outro, sem data, uma mulher aparece. “Mãe?, perguntei sorrindo. ‘Se você quiser…’, respondeu.” Em seu diário (a Todavia lançou uma edição completa agora), ele escreve: “Visto da perspectiva da literatura, meu destino é muito simples. O impulso de representar minha vida onírica deslocou todo o resto para um plano secundário, que definhou assustadoramente.” Vale a leitura.

+ BABEL

Dalloway Day

Começam os preparativos para o Dalloway Day, em homenagem a Virginia Woolf. No dia 16, a The School of Life Brasil e a Nós promovem a aula especial Dalloway Day at Night, com a editora Simone Paulino e a pesquisadora Ana Carolina Mesquita, e participação de Lisa Weedon, cônsul geral do Reino Unido.

Resgate da obra

A Todavia vai reeditar, a partir de 2022, dois romances do escritor e psiquiatra gaúcho Dyonélio Machado (1895-1985): Os Ratos (1935) e O Louco do Cati (1942).

Pensar o presente

Os próximos autores da nova coleção Encruzilhada, da Cobogó, com coordenação de José Fernando Peixoto de Azevedo, são Leda Maria Martins, Denise Ferreira da Silva, Aimé Césaire. Em seus livros, reflexões que se cruzam para mostrar diferentes entendimentos das experiências da diáspora negra e seus desdobramentos.

Para crianças

Atendendo a pedidos dos leitores, a Nova Fronteira está lançando O Livro das Virtudes para Crianças.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.