Um Livro Por Semana: Conversas e histórias (A Primeira Pessoa, de Ali Smith)
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Um Livro Por Semana: Conversas e histórias (A Primeira Pessoa, de Ali Smith)

'A Primeira Pessoa e Outros Contos' foi publicado em 2012. e na Babel: 'Geração 2010 – O Sertão é o Mundo' e 'Vazão 10.8 – A Última Gota de Morfina'

Maria Fernanda Rodrigues

19 de junho de 2021 | 03h00

Faz tempo que não ouvimos de Ali Smith por aqui. O livro mais recente da escritora escocesa publicado no País, Como Ser as Duas Coisas, é de 2016. Vou um pouco mais para trás – para 2012, quando a Companhia das Letras lançou a coletânea de contos A Primeira Pessoa.

Contos se passam em pubs, casas, supermercados, na rua (Foto: Henry Nicholls/Reuters)

São 12 textos, recheados de conversas. Com eles, entramos em casas britânicas, em pubs, supermercados ou no quarto do casal que conversa sobre assuntos banais. Conhecemos a intimidade de personagens delicados, em crise com a vida e lidando com seus medos, em busca de si e do outro. Pessoas discretas que evitam olhares, mas não dispensam uma boa conversa entreouvida. Que querem falar, mas calam. Enlouquecem, ou aceitam a vida como ela é.

Em um deles, N’Água, a narradora, depois de ser surpreendida pelo beijo de uma estranha na rua, conversa com sua versão mais nova, de 14 anos. Fala sobre a mãe e diz para ela não se assustar quando perceber que também gosta de meninas. É franco e delicado.

+ BABEL

Geração 2010

Fred Di Giacomo organizou e a Reformatório pretende lançar em julho Geração 2010 – O Sertão é o Mundo. Trata-se de uma antologia nos moldes daquelas organizadas por Nelson de Oliveira nos anos 1990 e 2000. São 25 escritores e escritoras que despontaram nos anos 2010 e quase todos, como se constatou, estão fora dos grandes centros. Na lista, há nomes como Ailton Krenak, Jarid Arraes, Santana Filho, Julie Dorrico, Itamar Vieira Jr., Natalia Borges Polesso, Maria Valéria Rezende, Bruno Ribeiro, Raimundo Neto, Mariana Basilio e Mailson Furtado.

Luto, memória e literatura

Vazão 10.8 – A Última Gota de Morfina é o título do primeiro romance de Diógenes Moura, escritor e curador de fotografia. A obra terá um pré-lançamento pela Vento Leste no dia 24, às 19h, com uma conversa entre o autor e o crítico Manuel da Costa Pinto, pelo Zoom. Nesta autoficção, Diógenes elabora o luto pela morte de sua irmã, vítima de um câncer que tirou sua vida em seis meses. A história vai virar um média-metragem dirigido por Beto Brant e as gravações devem começar no mês que vem.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.