Um Livro Por Semana: As águas do tempo (‘Estórias Abensonhadas’, de Mia Couto)
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Um Livro Por Semana: As águas do tempo (‘Estórias Abensonhadas’, de Mia Couto)

'Estórias Abensonhadas', de Mia Couto, foi publicado no Brasil em 2012; e na Babel: Ambrose Bierce, Alexandre Rampazo, Rubem Alves e J. D. Salinger

Maria Fernanda Rodrigues

17 de julho de 2021 | 03h00

Um aquecimento para quem aguarda O Mapeador de Ausências, o novo romance de Mia Couto que a Companhia das Letras lança dia 1.º de setembro e que acompanha um homem que volta pela primeira vez em anos à sua Beira natal, pouco antes do ciclone que devastou Moçambique em 2019 – uma obra que resgata, ainda, a história do pai do autor.

Maputo em 2019 (Foto Siphiwe Sibeko/Reuters)

O livro da semana, Estórias Abensonhadas, publicado em 1994 e aqui em 2012, também faz um mergulho em Moçambique – nas casas, nos rios, nas matas, nas crenças e nas antigas sabedorias. O real e o fantástico se encontram nas 26 narrativas curtas em que Mia Couto retrata, com a linguagem poética que o caracteriza, um país em transição depois de cerca de 30 anos de guerra. Textos escritos, como ele aponta, entre a mágoa e a esperança, que “falam desse território onde nos vamos refazendo e vamos molhando de esperança o rosto da chuva, água abensonhada. Desse território onde todo homem é igual, assim: fingindo que está, sonhando que vai, inventando que volta”.

+ BABEL

Ambrose Bierce

A 11 Editora prepara O Dedo Médio do Pé Direito e Outros Contos. Organizado por Léa Prado e traduzido por Ana Paula Dohert, ele traz 14 narrativas de Ambrose Bierce (1842-1913) – histórias fantasmagóricas, de animais abomináveis, ficção científica e outras experimentações.

A arte de observar

Sai em agosto, pela Boitatá, O Que Você Vê (abaixo), livro de Alexandre Rampazo que explora o ponto de vista de quem observa, mas não pode ser observado, e incentiva a exercitar o poder de observação.

Educação

A obra de Rubem Alves começa a ser reeditada pela Planeta no fim de agosto e passará para o catálogo do selo Paidós. Os dois primeiros lançamentos são Ao Professor, Com o Meu Carinho e Ostra Feliz Não Faz Pérola.

Salinger

Nos 70 anos do lançamento de O Apanhador no Campo de Centeio, a Todavia dá desconto em todos os livros de J. D. Salinger em julho, lança um box com os quatro títulos e prepara para agosto um ciclo de lives sobre o autor.

Tudo o que sabemos sobre:

Mia CoutoLiteraturalivroj. d. salinger

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.