Um Livro Por Semana #46: Inconfessável (Expurgo)
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Um Livro Por Semana #46: Inconfessável (Expurgo)

Expurgo, de Sofi Oksanen, foi publicado pela Record em 2012; e na Babel: o novo romance de Han Kang e Hilda Hilst para crianças

Maria Fernanda Rodrigues

13 de março de 2021 | 03h00

A Estônia, pequeno país na Europa de pouco mais de um milhão de habitantes e que viveu, entre os anos 1940 e 1990, ora sob ocupação nazista ora sob ocupação soviética, é o cenário de Expurgo (Record), romance da finlandesa (de família estoniana) Sofi Oksanen que fez sucesso internacional uma década atrás e foi escrito originalmente como peça de teatro.

Romance revisa história recente da Estônia (Ints Kalnins/Reuters)

A história tem início em 1992 e acompanha o drama de duas mulheres: Aliide, que vive com seus fantasmas em Läänemma, região rural da Estônia, e Zara, uma jovem russa que, ao fugir do cativeiro em Berlim, onde vivia para prestar serviços sexuais, acaba no jardim de Aliide, no país de origem da avó.

O enredo, bem construído, vai e volta no tempo para revelar segredos de família até então inconfessáveis – tem início na juventude de Aliide, em 1936, passa por todo o sofrimento e resistência dos estonianos durante a ocupação soviética e as deportações para a Sibéria, e chega a 1992, após o fim da União Soviética, quando as duas se encontram e o processo de expiação se inicia.

+ BABEL

Massacre

A sul-coreana Han Kang, autora de A Vegetariana, livro vencedor do Booker Prize e um dos best-sellers da Todavia, terá um novo livro publicado pela editora em maio: Atos Humanos. Na obra, a autora descreve o levante popular de maio de 1980, na cidade de Gwangju (Coreia do Sul), reprimido pelo exército coreano, matando milhares de pessoas.
*
O romance revive esses acontecimentos terríveis, que ecoam no presente, por meio das experiências de sete personagens diferentes.

Hilda para crianças

Em 1988, Hilda Hilst escreveu um poema para Daniel Fuentes, filho dos amigos Mora Fuentes e Olga Bilenky e única criança que conviveu com a poeta na Casa do Sol. Herdeiro de Hilda e guardião de sua obra, Fuentes divide agora esse seu poema com outros leitores com o lançamento, no fim de abril, de A Monstra. O livro-poema sai pela Companhia das Letrinhas com ilustrações da artista mexicana Ixchel Estrada e convida as crianças a brincar de transformar o sentido das coisas – tal como faz a monstra.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.