Um Livro Por Semana #3: 40 dias no deserto (‘Quarenta Dias’)
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Um Livro Por Semana #3: 40 dias no deserto (‘Quarenta Dias’)

'Quarenta Dias', de Maria Valéria Rezende, foi publicado em 2014 e ganhou os principais prêmios literários

Maria Fernanda Rodrigues

04 de abril de 2020 | 03h00

Alice é uma professora aposentada, viúva de um desaparecido político, que se vê obrigada a abrir mão de sua vida em João Pessoa e se mudar para Porto Alegre para ajudar a filha – que, só assim, poderia realizar o sonho de ser mãe sem prejudicar sua carreira. Na opinião da mulher, sua mãe não tinha mais nada a perder.

Alice é protagonista de Quarenta Dias, romance lançado por Maria Valéria Rezende, em 2014, que ganhou dois dos mais importantes prêmios brasileiros, o Jabuti de Livro do Ano e o São Paulo de Literatura, além do cubano Casa de Las Americas.

(Foto: Helvio Romero/Estadão)

Freira missionária desde os 24 anos, a santista Maria Valéria, então com 72, já era dona de uma carreira literária respeitada, com obras como O Voo da Guará Vermelha, mas com Quarenta Dias seu nome ganhou outra dimensão – e, com ele, vozes silenciadas na literatura e na vida, personagens caros à autora que, para escrever este romance, chegou a vagar pelas ruas de Porto Alegre e dormiu em rodoviária e aeroporto para saber se sua trama era plausível.

Quando Alice chega à nova e desconhecida cidade, algo acontece e ela se vê só. E surta. Aos 60 e poucos, ela sai caminhando com um caderninho pela cidade com a desculpa de procurar o filho da manicure de sua amiga que foi trabalhar em construção lá e nunca mais deu notícia. Segue as pistas que vão lhe dando, dorme em rodoviária, hospital, ao relento vez ou outra. Não tem vontade de voltar para a casa cujo endereço se esqueceu. Acostuma-se com a mendicância.

Acompanhamos seus “40 dias no deserto”, como escreve a certa altura, e a ressurreição se dá por meio do diário que inicia para entender como foi capaz de fazer algo tão radical, e que é o livro que lemos – obra de alguém que acredita que sua literatura pode mostrar aos outros o que eles não conseguem ver por si só.

QUARENTA DIAS
Autora: Maria Valéria Rezende
Editora: Alfaguara (248 págs.; R$ 37,90; R$ 24,90 o e-book)

+ BABEL

Caixa deteriorado
Em recuperação judicial (como a Livraria Cultura), a Saraiva divulgou seus números de fevereiro (a comparação é sempre com fevereiro de 2019): arrecadação (R$ 47 milhões) 30,4% menor; queda de 13% no faturamento das lojas físicas (desde outubro, ela fechou 32) e de 56,1% no e-commerce; e prejuízo líquido de R$ 12,4 milhões. A situação – não só dela – vai se agravar ainda mais com o fechamento das lojas físicas por causa do coronavírus.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: